segunda-feira, 26 de outubro de 2020

Segunda edição da Butantã GibiCon está com inscrições abertas

Por Marcelo Naranjo

Indicada ao 32º HQ Mix por sua edição de 2019, a Butantã GibiCon volta este ano em versão totalmente online e gratuita, tendo como grande homenageada a artista Laerte Coutinho. Com 27 horas de programação, nos dias 18, 19 e 20 de dezembro, o evento contará com a participação de mais de 60 grandes nomes dos quadrinhos, em quatro oficinas e 15 mesas de discussão transmitidas ao vivo pela internet.

O novo site traz toda a programação, com quadrinhistas de todas as regiões do Brasil e também participações internacionais.

“Nossa ideia foi montar um dia para falar especialmente do cenário brasileiro de produção de histórias em quadrinhos e como isso refletiu em grandes obras, como o movimento da charge continuada, iniciada pelo Aroeira. Mas, esse ano, também falaremos das produções de quadrinhos que tem pouca visibilidade aqui, como da América Latina e também da África. Espero que isso seja um começo para levar à luz obras tão ricas, mas que não são conhecidas pelo público brasileiro, no geral”, explica San Merg, idealizador do evento.

De acordo com Natália Sierpinski, coordenadora de programação, “Nós focamos em trazer pluraridade para a programação, com mulheres falando de temas além de ‘ser mulher nos quadrinhos’, pessoas negras falando de temas além de racismo e pessoas LGBTQIA+ falando além de diversidade”, comenta.

As mesas serão divididas por temas e por região do Brasil. A abertura ocorre no dia 18 de dezembro, às 16h. No mesmo dia, ainda acontecem as lives Memórias da Primeira Butantã GibiconNovidades da editora Guará e Mesa da Homenageada, com Laerte Coutinho.  Além das mesas, o evento contará com várias oficinas.

As inscrições para expositores para o Beco dos Artistas estão abertas até o dia 31 de outubro. Podem se inscrever roteiristas e artistas de histórias em quadrinhos, de qualquer região do Brasil, ou brasileiros que moram fora do País.

Fonte: http://universohq.com/

sexta-feira, 23 de outubro de 2020

Confira os 10 finalistas da categoria quadrinhos no 62º Prêmio Jabuti



Os finalistas das 20 categorias do prêmio foram anunciados nesta quarta (22). Em Quadrinhos, estão na disputa Bendita cura - Volume 2 , Clean Break!, Contos dos orixás, Fujie e Mikito, Graphic MSP - Tina: Respeito, O obscuro fichário dos artistas mundanos (1934-1958), Os olhos de Barthô, Roseira, medalha, engenho e outras histórias, Silvestre e Último assalto

sexta-feira, 23/10/2020, 11:02 - Atualizado em 23/10/2020, 11:05 -  Autor: Emerson Coe

Nesta edição, o Prêmio Jabuti recebeu 2.599 inscrições, número 20% maior do que em 2019. Cada categoria do Jabuti conta com três jurados, profissionais especialistas nas respectivas áreas. Os 60 jurados que conhecem profundamente o universo do livro.

Em 2020, a premiação segue organizada em quatro eixos: Literatura, Ensaios, Livro e Inovação. O vencedor de cada categoria receberá o valor de R$ 5 mil e a estatueta do prêmio, exceto na categoria Livro Brasileiro Publicado no Exterior que receberá somente a estatueta. Haverá também um(a) grande vencedor(a) do Jabuti, que poderá ser tanto uma obra de Ficção quanto de Não Ficção. Concorrem ao prêmio de Livro do Ano, no valor de R$ 100 mil, os vencedores das categorias dos Eixos Ensaios e Literatura.

Dos 10 autores selecionados para concorrer na categoria Quadrinhos quadro são publicações independentes. Confira todos na lista abaixo:

Histórias em Quadrinhos

  • Bendita cura - Volume 2 | Autor(a): Mário César | Editora(s): Autor Independente
  • Clean Break! | Autor(a): Felipe Nunes | Editora(s): Balão Editorial
  • Contos dos orixás | Autor(a): Hugo Canuto | Editora(s): Autor Independente
  • Fujie e Mikito | Autor(a): Marcelo Costa e Yuri Andrey | Editora(s): Mino
  • Graphic MSP - Tina: Respeito | Autor(a): Fefê Torquato | Editora(s): Panini Brasil
  • O obscuro fichário dos artistas mundanos (1934-1958) | Autor(a): Clarice Hoffmann, Abel Alencar, Maurício Castro, Greg, Paulo do Amparo e Clara Moreira | Editora(s): Cepe Editora
  • Os olhos de Barthô | Autor(a): Orlandeli | Editora(s): Autor Independente
  • Roseira, medalha, engenho e outras histórias | Autor(a): Jefferson Costa | Editora(s): Pipoca & Nanquim
  • Silvestre | Autor(a): Wagner Willian | Editora(s): Darkside Books
  • Último assalto | Autor(a): Alex Rodrigues e Daniel Esteves | Editora(s): Autor Independente

No dia 5 de novembro, uma nova lista, com cinco finalistas por categoria, será divulgada também no website do prêmio

Fonte: https://www.diarioonline.com.br/ 

segunda-feira, 19 de outubro de 2020

Quadriculando faz nova campanha por Ayar, a Lenda dos Inkas

Divulgação

A editora Quadriculando lança seu novo título na plataforma de financiamento coletivo Catarse. Após trazer de vota o personagem chileno Condorito e publicar o e-book A Fantástica História dos Quadrinhos - Do surgimento aos syndicates - 1833 a 1967, a editora apresenta uma HQ peruana de sucesso em seu país de origem: Ayar, a Lenda dos Inkas.

O título esteve anteriormente em campanha, mas não atingiu a meta e agora está na modalidade flex, ou seja, independente de quanto atingir, será publicado.

Ayar é uma criação do peruano Oscar Barriga (Aranhaverso) que deu vida a uma história em quadrinhos baseada em lendas peruanas. O autor criou a editora Tawa no Peru e desenvolveu o roteiro e arte desse álbum juntamente com os também peruanos Virgínia Flores, Erly Torres e Bernardo Kaimer Dolmes Becerra.

Oscar descreve esse seu primeiro álbum na apresentação da edição peruana: “Ayar, a lenda dos inkas, é um conteúdo baseado no mito mais representativo da fundação do império Inka, a lenda dos irmãos Ayar, que também é combinada com a mitologia da costa, montanhas e selva do Peru para fazer desta saga um item de colecionador imperdível. O conteúdo é enriquecido por lendas míticas que não são adulteradas, mas, ao serem inseridas neste mundo fantástico, elas atingem não apenas um impacto na ficção de fantasia, mas também na cultura das antigas raízes dos Inkas”.

O editor, Thiago Modenesi, afirma que a Quadriculando busca inovar com títulos novos, com propostas de roteiro e arte ousadas, dando prioridade a material latino-americano inédito no Brasil. O álbum terá formato 17 x 26 cm com 96 páginas.

Confira outras informações na página da campanha.

Fonte: http://universohq.com/ 

Estúdio EMT - 30 anos dedicados ao universo infantil



Neste mês de novembro, o EMT – Estúdio Moacir Torres, está completando 30 anos de existência.

Nesses anos, foram produzidas milhares de revistas, livros Infantis e E-books de títulos diferentes, sempre direcionados para o público infantil.

O estúdio formou várias parcerias com pequenas e grandes editoras e outras empresas ligadas a esse segmento.

Algumas de nossas revistas ultrapassaram os dez anos de circulação em todo o território nacional, e já produziu revistas para Portugal e Espanha.

O estúdio sempre se preocupou com a qualidade do produto criado e produzido.

Essa sempre foi e sempre será a nossa filosofia de trabalho.

Continuaremos trabalhando para levar até os nossos leitores um produto que divirta, mas que também o ajude em seu crescimento moral e intelectual. 

Deus nos deu de presente nesses trinta anos, e certamente continuará nos dando bons clientes, parceiros e amigos.

Que nos próximos anos, novos parceiros venham se juntar a nós, para que possamos continuar levando muita alegria e divertimento para os nossos leitores.

 Nosso site: http://www.estudioemt.com.br/  

quarta-feira, 14 de outubro de 2020

Estúdio EMT e Editora Gibizinho lançam o e-book “Turma do Rabisco" na Amazon



O Estúdio Moacir Torres e a Editora Gibizinho acabam de lançar mais um e-book, cheio de atividades e muita diversão, "Turma do Rabisco 01", pela Amazon.

Atividades Interativas do Rabisco 01, vem recheada de brincadeiras com os personagens: Rabisco, Telminha, Lipinho, Rabiscão, Super Heróis Lápis Raio X e muitos outros. Indicada para quem quer muita diversão!

O E-book já está disponível no site da Amazon. Não perca a oportunidade de se divertir aprendendo.

Para ter a sua revista, basta acessar o link abaixo:

https://www.amazon.com.br/dp/B08L5HS19V

 

Apoio: Pro Artis 

terça-feira, 13 de outubro de 2020

Catarse - Juquinha, de Max Andrade

 


Juquinha - O Solitário Acidente da Matéria (240 páginas), criação de Max Andrade (Tools Challenge), reunirá toda a saga deste garotinho punk-rock sensível, além de materiais exclusivos. Para tanto, a obra está em campanha na plataforma colaborativa Catarse.

Juquinha vestiu sua melhor roupa, passou um perfume “top” e pegou a flor mais bonita que achou no meio da rua, no caminho entre a escolinha e sua casa. Determinação é seu sobrenome. Ele vai finalmente se declarar pra garotinha de olhos verdes e mochila azul da sala ao lado. Mas esse é só um ensaio e ele já tá se tremendo todo. O que pode dar errado?

Este é o ponto de partida de uma grande jornada de autoconhecimento. Durante o processo, entre isolamento e necessidades fisiológicas, o garoto irá descobrir que o maior inimigo está dentro de sua própria cabeça. Isso, claro, sem desconsiderar todos os problemas causados por fatores externos.

Boa parte da HQ foi postada por Max Andrade no Instagram durante o período de isolamento social, o que fez com que ele se tornasse ainda mais importante para seus leitores. Quem imaginaria que o menino que se trancou no quarto no ano passado refletiria uma situação tão comum no mundo real?

Fonte: http://universohq.com/

Coletivo O Corre lança HQ sobre a pandemia, em parceria com o SESC

Divulgação

O coletivo O Corre, em parceria com o SESC Interlagos, apresenta Inimigo Invisível, uma história em quadrinhos original que nasceu na periferia, pensada para o complicado momento de luta e de resistência da comunidade, durante a pandemia.

A HQ trata sobre prevenção contra a doença, como cuidar de si e do coletivo e como colaborar com a comunidade. Afinal, a quarentena atinge tanto os adultos quanto os jovens, de diferentes maneiras.

Foram impressas mais de 1.500 cópias da revista para serem distribuídas junto com cestas básicas na zona sul da cidade de São Paulo, lar do SESC Interlagos e do coletivo. Inimigo Invisível também está disponível para leitura online, e é possível baixar a publicação para imprimir e colorir em casa. Além da leitura, o título também foi pensado para ser colorido.

Na história, o leitor conhece Jonas, um garoto de quebrada que, entediado ao assistir a aulas a distância, imagina como é o coronavírus. Assim, ele pensa no Corona como um vilão. E sua irmã Joana é a heroína, fazendo um “corre” importante no seu bairro. Ao longo da história, misturam-se os olhares desses dois irmãos que encaram a realidade do cotidiano da periferia diante da pandemia da Covid-19.

O coletivo produziu um áudio-drama sobre o projeto, disponível neste link. Para outras informações, confira um vídeo com a apresentação do projeto no Youtube.

Fonte: http://universohq.com/

segunda-feira, 12 de outubro de 2020

Confira os vencedores do Grande Prêmio de Cinema Brasileiro


Premiação que foi ao ar neste domingo (11)

A TV Cultura transmitiu ao vivo o Grande Prêmio do Cinema Brasileiro 2020 neste domingo (11), premiação da Academia Brasileira de Cinema e Artes Audiovisuais. Confira os vencedores nas categorias:

MELHOR LONGA-METRAGEM FICÇÃO _ Bacurau de Kleber Mendonça Filho e Juliano Dornelles. Produção: Emilie Natacha Lesclaux por Cinemascópio Produções Cinematográficas e Artísticas.

MELHOR LONGA-METRAGEM DOCUMENTÁRIO: Estou me guardando para quando o carnaval chegar de Marcelo Gomes. Produção: João Vieira Jr. e Nara Aragão por Carnaval Filmes e Marcelo Gomes e Ernesto Soto por Misti Filmes.

MELHOR LONGA-METRAGEM COMÉDIA: Cine Holliúdy – A Chibata Sideral de Halder Gomes. Produção: Mayra Lucas por Glaz Entretenimento e Halder Gomes ATC Entretenimento.

MELHOR LONGA-METRAGEM ANIMAÇÃO: Tito e os Pássaros de Gustavo Steinberg, Gabriel Bitar e André Catoto. Produção: Gustavo Steinberg.

MELHOR LONGA-METRAGEM INFANTIL: Turma da Mônica – Laços de Daniel Rezende. 

MELHOR LONGA-METRAGEM VOTO POPULAR: Eu sou mais eu de Pedro Amorim. Produção: Lara Guaranys, Marcus Baldini e Gustavo Munhoz por Damasco Filmes.

MELHOR DIREÇÃO: Kleber Mendonça Filho e Juliano Dornelles por Bacurau.

MELHOR PRIMEIRA DIREÇÃO DE LONGA-METRAGEM: Leonardo Domingues por Simonal.

MELHOR ATRIZ: Andrea Beltrão como Hebe Camargo por Hebe – A estrela do Brasil.

MELHOR ATOR: Silvero Pereira como Lunga por Bacurau e Fabrício Boliveira como Simonal por Simonal. 

MELHOR ATRIZ COADJUVANTE: Fernanda Montenegro como Eurídice por A Vida Invisível.

MELHOR ATOR COADJUVANTE: Chico Diaz como Veí Gois por Cine Holliúdy – A Chibata Sideral.

MELHOR DIREÇÃO DE FOTOGRAFIA: Hélène Louvart por A vida invisível.

MELHOR DIREÇÃO DE ARTE: Rodrigo Martirena por A Vida Invisível. 

MELHOR ROTEIRO ORIGINAL: Kleber Mendonça Filho e Juliano Dornelles por Bacurau.

MELHOR ROTEIRO ADAPTADO: Murilo Hauser, Karim Aïnouz e Inés Bortagaray – baseado no livro "A vida invisível de Eurídice".

MELHOR FIGURINO: Marina Franco por A Vida Invisível.

MELHOR MAQUIAGEM: Simone Batata por Hebe – A estrela do Brasil. 

MELHOR EFEITO VISUAL: Mikaël Tanguy e Thierry Delobel por Bacurau. 

MELHOR MONTAGEM FICÇÃO: Eduardo Serrano por Bacurau. 

MELHOR MONTAGEM DOCUMENTÁRIO: Karen Harley por Estou me guardando para quando o carnaval chegar. 

MELHOR TRILHA SONORA: Wilson Simoninha e Max de Castro por Simonal.

MELHOR SOM: Marcel Costa, Alessandro Laroca, Eduardo Virmond, Armando Torres Jr., ABC e Renan Deodato por Simonal.

MELHOR LONGA-METRAGEM INTERNACIONAL: Parasita | Parasite (Coreia do Sul) / Ficção / Direção: Bong-Joon-Ho. Distribuidor brasileiro: Pandora Filmes.

MELHOR LONGA-METRAGEM IBERO-AMERICANO: A odisseia dos Tontos | La odisea de los Giles (Argentina e Espanha) / Ficção / Direção: Sebastián Borensztein.

MELHOR CURTA-METRAGEM ANIMAÇÃO: Ressurreição de Otto Guerra

MELHOR CURTA-METRAGEM DOCUMENTÁRIO: Viva Alfredinho! de Roberto Berliner.

MELHOR CURTA-METRAGEM FICÇÃO: Sem Asas de Renata Martins.

MELHOR SÉRIE ANIMAÇÃO TV PAGA/ OTT: Turma da Mônica Jovem – 1ª Temporada (Cartoon Network). Direção Geral: Mauricio de Sousa e Roger Keesse. Diretor: Marcelo de Moura. Produtora Brasileira Independente: Mauricio de Sousa Produções. 

MELHOR SÉRIE FICÇÃO TV PAGA/ OTT: Sintonia – 1ª temporada (Netflix). Direção geral: Kondzilla, Guilherme Quintella e Felipe Braga.

MELHOR SÉRIE FICÇÃO TV ABERTA: Cine Holliúdy– 1ª Temporada (Globo). Direção Geral: Patricia Pedrosa. Diretores: Halder Gomes e Renata Porto D'ave. Produtora Brasileira Independente: Glaz Entretenimento.

MELHOR SÉRIE DOCUMENTÁRIO TV PAGA/ OTT: Quebrando o Tabu – 2ª Temporada (GNT). Direção Geral: Guilherme Melles e Katia Lund.

Fonte: https://cultura.uol.com.br/

 


sexta-feira, 2 de outubro de 2020

Humor - Revista Digital de Humor, SUPAPO, nº 10

Divulgação

Chega mais uma caprichada edição da sua Revista Digital de Humor, SUPAPO, nº 10, com mais novidades, 71 cartunistas de vários países: Brasil, Cuba, Colômbia, Itália, Indonésia, Peru, Noruega, Irã, Argentina, Bangladesh, dentre outros.

Entrevista pauleira com o gigante do humor Nani e estreia do cubano super premiado Ares. 40 páginas de humor ácido e corajoso.

Capa do cubano Miguel Morales Madrigal

https://issuu.com/jotabest1961/docs/supapo10__1_... 

Vicentini Gomez lança livro na Pandemia


Divulgação

Vicentini Gomez lança livro na Pandemia. A pandemia que para muitos foi chocante e depressiva, para Vicentini Gomez, que estava com depressão foi produtiva e motivadora, gerando livro e filme.

No início de 2020 a atriz e produtora Maximiliana Reis provocou o autor a escrever algumas cenas sobre o universo feminino – bandeira que ela carrega com muita determinação- para um espetáculo que produziria com estreia prevista para julho no Teatro Gazeta em São Paulo. Escrever sobre o universo feminino? E agora? Como sou adepto de “todo fim precisa de um início”, varei a noite em pesquisas, afirma o autor.

Maximiliana conta que o seu pensamento é que levaria alguns meses… E não é que no dia seguinte lá estava o Vicentini me enviando as histórias? Fui devorando e viajando em cada quadro. Intimidades que somente uma mulher poderia descrever e confessar. Conseguiu mergulhar de cabeça e aflorar o lado mais precioso de cada personagem feminina.

Fruto de muito estudo e dedicação. Muitas risadas misturadas com lágrimas emocionadas em cada situação contada. Personagens da vida real que você vai se identificar ou irá reconhecer mulheres que já passaram por situações semelhantes.

Como o espetáculo com estreia prevista para Julho não aconteceu por conta da pandemia, com isolamentos e máscaras. Todavia, o autor continuou a escrever e “gerou” este livro, sobre o qual depositou sua alma feminina.

“Tive que me desnudar de vícios em mim impregnados por toda uma vida” afirma Vicentini, pois a cada nova pesquisa, tinha a confirmação de que sempre foram os homens que escreveram histórias, ditaram regras… Então, revisitou o “Bruxo do Cosme Velho” –Machado de Assis- e suas “Academias do Sião”. Li e reli inúmeras vezes o conto e nele busquei inspiração para desenvolver o texto, afirma Gomez. TalessaK, a ilustradora comenta sobre sua criação:

“Para a criação do conceito da capa foram utilizados dois elementos principais que representam a essência do conteúdo do livro. Como metáfora procurei trazer a flor -copo de leite- e utilizar seus contornos naturais, as nuances/curvas, para dar uma alusão sutil a uma forma feminina. O outro elemento na composição foi a sombra, como forma de representação das multifacetas do mundo feminino que o livro explora.

As sombras também representam o oculto, o mistério, a imprevisibilidade. Além de trazer uma memória teatral: as luzes do palco, a sombra marcada. O que para mim é válida, já que o texto do livro em sua origem era um texto para peça teatral”. Lançado pela Editora “LAÇOS”, o editor Kendi Sakamoto fala sobre a obra: “Vicentini Gomez, inigualável é um guerreiro que se renova a cada situação. Superar-se é preciso! E isso ele faz com Maestria”.

O livro já está disponível no Mercado Livre: https://produto.mercadolivre.com.br/MLB-1637031105-livro-cenasfemininas-e-outras-ilacoes-devicentini-gomez-_JM?quantity=1

Considerações sobre o livro

Quanta história! Quantas lembranças e identificações! Vicentini percorre dos amores aos peitinhos proibidos e da nossa bolsa ao “coiso”.

E entre um caso e um descaso, transita por sonhos, rebeldias, traições, abusos, constrangimentos, risadas, pausas e menopausas, mágoas e perdões.

Christina Trevisan

Diretora teatral, atriz professora de teatro – É um “manifesto” escrito por um homem, para ser encenado por mulheres.

João D´Olyveira

Diretor, ator e mestre em Comunicação e Linguística – Muitas risadas misturadas com lágrimas emocionadas em cada situação contada. Personagens da vida real que você vai se identificar ou irá reconhecer mulheres que já passaram por situações semelhantes.

Maximiliana Reis

Diretora, atriz e produtora O filme Doutor Hipóteses – uma alma perdida na pandemia– está em fase de finalização e em breve estará nos festivais de cinema em todo o mundo.

Fonte: http://aclimacaoecambuci.com.br/ 

terça-feira, 29 de setembro de 2020

A HISTÓRIA DO LICENCIAMENTO


Vamos conhecer um pouco mais sobre a história do licenciamento?

Começou com Walt Disney, em 1932, considerado o pai do licenciamento moderno. Em 1950, foi a vez da Warner Bros. começar a licenciar os personagens Looney Tunes.

Mas foi somente após a Segunda Grande Guerra que o licenciamento passou a ganhar força, abrindo o caminho mundial para novas marcas e novos mercados.

Foi na década de 40, com a criação do Zé Carioca por Walt Disney, que o licenciamento chegou ao Brasil. Em 1968, Mauricio de Sousa abriu o licenciamento com o Bidu e Franjinha e, em 1970, com o elefante mais amado do Brasil, o Jotalhão em seu extrato de tomate Elefante, o primeiro forte licenciamento de uma marca brasileira.

Na década de 1970, o licenciamento se rendeu às superproduções do cinema e o primeiro foi Star Wars, um grande sucesso, que abriu o caminho para o trabalho de licenciamento também para as superproduções do cinema.

O licenciamento é hoje uma importante ferramenta de marketing, pois se transformou em uma forma de conquistar o consumidor para a compra de diversos produtos licenciados... 

Texto: Rosaria Silva

segunda-feira, 28 de setembro de 2020

Mundo Mulher, o primeiro lançamento impresso da nova fase da Conrad, já em pré-venda

Divulgação

Em junho, a Conrad passou por uma reformulação para voltar a focar em quadrinhos, e entrou em uma nova fase com a contratação do editor Cassius Medauar. Desde então, começaram a sair novidades, e os primeiros lançamentos foram voltados ao formato digital, como Duo.Tone, de Vitor Cafaggi; Traje a rigor, de Gustavo Lambreta; e Mayara & Annabelle, de Pablo Casado e Talles Rodrigues. 

Agora, chega a primeira novidade em formato impresso: Mundo Mulher - Woman World (formato 15,5 x 20,5 cm, 260 páginas, capa cartonada, R$ 59,90), da canadense Aminder Dhaliwal. 

A edição está em pré-venda na Amazon com desconto e frete grátis para usuários Prime. 

Quando um defeito de nascença extermina toda a população masculina do planeta, um mundo habitado só por mulheres ressurge das cinzas. A graphic novel hilária e profunda de Aminder Dhaliwal mostra o processo de reconstrução da civilização nesta nova realidade em que algumas habitantes se reuniram sob a bandeira "Coxas da Beyoncé". Apenas a Vovó se lembra do passado no qual havia uma civilização de seguranças de shopping em segways, locadoras de filmes de sucesso e piadas de menininha, fragmentos do Século 21 que sua neta tenta experimentar e entender como funcionavam.

Na maior parte do tempo, as residentes do Mundo Mulher estão focadas em encontrar sua identidade, a luta contra o amor não correspondido e a solidão e a ansiedade, sem contar toda aquela coisa boba de "sobrevivência da humanidade".

Fonte: www.universohq.com   

Pequenos Heróis BR ganha a sua versão em inglês!

Divulgação

Com grande divulgação nas redes sociais, o número de seguidores cresce a cada dia e, atendendo a pedidos, Estúdio Moacir Torres e a Editora Gibizinho lançam pela Amazon, a versão em inglês da revista de Atividades Interativas e educativas dos LITTLE HEROES BR.

O E-book vem com diversas atividades superdivertidas com os Little Heroes BR.  Ótima para quem está aprendendo inglês e também para os leitores de todo o mundo, fãs de aventura e dessa turminha de heróis muito divertida e do bem!

A publicação contém 16 páginas trazendo passatempos, brincadeiras educativas e Quadrinhos.

5 amigos se tornam super heróis: o Tourinho Negro, Japurá (Das águas), Uirá Puru (Pássaro Azul), Irai (Guerreira) e Leide Pet (Animais) e passam  a lutar para que a maldade não impere na cidade amazonense e nas redondezas por onde vivem, formando os “Little Heroes BR”.

Aguardem pelas novas aventuras!

Little Heroes BR é direcionada ao target de 05 a 12 anos.

Apoio: Pro Artis