terça-feira, 28 de junho de 2016

Segunda turma do workshop sobre edição de quadrinhos com Sidney Gusman


Como noticiado anteriormente, Sidney Gusman, responsável pelo planejamento editorial da MSP e editor das Graphics MSP, realizará o workshop Edição de Quadrinhos na Quanta Academia de Artes, no próximo dia 2 de julho.
A grande procura fez com que as vagas fossem ocupadas em poucos dias.
Por isso, uma segunda turma foi aberta para o dia 9 de julho, das 10h às 16h. As inscrições já estão abertas e podem ser feitas pelo telefone 0XX11-5083-8425 ou por meio do site da Quanta.
O objetivo é explicar um pouco um pouco do trabalho de um editor de quadrinhos, que vai da análise de um roteiro à avaliação dos desenhos, passando por etapas como a confecção do espelho, revisão, adaptação de texto, continuidade, design das páginas, inserção de conteúdos editoriais, relacionamento com autores, as diferenças entre editar um material estrangeiro e nacional, a “ponte” feita com o leitor, divulgação etc. Tudo ilustrado com muitos exemplos, imagens e atividades. Fonte: UHQ. EMT - Divulgação

Inscrições abertas para a 2ª Mostra de Corais de Florianópolis - SC.

Podem participar formações vocais do Brasil e do exterior de qualquer gênero musical O Instituto Cultural Desterro (ICD) abriu as inscrições para a 2ª Mostra de Corais de Florianópolis, que será realizada de 21 a 23 de outubro, no Teatro Governador Pedro Ivo, anexo ao Centro Administrativo do Governo do Estado de Santa Catarina. Sem caráter competitivo, podem participar formações vocais de qualquer procedência, estilo, gênero musical e faixa etária, com repertório mínimo de três canções e duração máxima de 15 minutos.
A taxa de inscrição é de R$ 20 por integrante, ficando isentos do pagamento os coordenadores, os diretores e os regentes. As fichas devem ser enviadas por meio do site www.mostradecorais.com.br até o dia 20 de setembro, mas o prazo pode ser encerrado antes devido ao número limitado de apresentações por sessão.
Ao contrário da primeira edição, este ano o evento ocorrerá em um final de semana “para facilitar o deslocamento de grupos de fora da Grande Florianópolis e de outros estados”, explica o presidente do ICD, Carlos Eduardo de Andrade. Outra novidade será uma agenda de workshops para regentes e coralistas, sob definição da diretora artística Débora Machado.
Estão previstas ainda a exibição de atrações convidadas e atividades  paralelas em espaços públicos da cidade.
A 2ª Mostra de Corais de Florianópolis tem patrocínio da Prefeitura e apoio da empresa Flex Contact Center por intermédio da Lei Municipal de Incentivo à Cultura e da Fundação Cultural de Florianópolis Franklin Cascaes.
Mostra de Corais de Florianópolis - Site: www.mostradecorais.com.br  - Facebook: MostradeCorais
Assessoria de comunicação: Marcos Reichardt Cardoso (SC 00461 JP) (48) 9972-0991 marcosreichardtcardoso@yahoo.com.br - Angelita Corrêa (SC 0467 JP) (48) 8805-3142 – angelitacorrea@gmail.com. EMT - Divulgação

segunda-feira, 27 de junho de 2016

Brakan, de Mozart Couto - Denilson Reis

 No início da década de 1980 comecei a trilhar os caminhos do rock e do cinema e num final de domingo fui assistir a reprise nos cinemas do filme Conan, O Bárbaro. Exatamente, a reprise foi no cinema, afinal era uma época que aparelhos de DVD era ficção científica e aparelhos de VHS ainda era artigo de pouquíssimos privilegiados, rever um filme que saiu de cartaz só era possível nas reprises.
Saí de dentro da sala de cinema extasiado com o universo ali apresentado. Nunca havia visto nada tão fantástico e marcante como aquele filme. Não era um universo pré-histórico, nem medieval, era algo que nunca tinha imaginado e fiquei fissurado na temática do barbarismo, espada e magia.
O filme abriu minha cabeça para os quadrinhos, primeiramente com a revista “A Espada Selvagem de Conan”, editada pela Editora Abril a partir do material produzido pela Marvel Comics. Na sequência travei contato com quadrinhos de todos os cantos do mundo, em especial o quadrinho nacional. Aqui entra o desenhista Mozart Couto que, na década de 1980/90 do século passado produziu uma infinidade de HQ’s dos mais diversos gêneros, com uma grande quantidade de HQ’s de terror, para editoras como Grafipar, Press e D-Arte.
Como disse, os quadrinhos de Conan me encaminharam para ser um leitor/colecionador. Quando coloquei os olhos nos quadrinhos de Mozart Couto foi como se eu tivesse folheando uma edição brasileira de “A Espada Selvagem de Conan”. Mozart tornou-se para mim um dos principais quadrinhistas brasileiros, tão ou mais competente quanto os “gringos” da Marvel. Mozart colocava o barbarismo mesmo fazendo HQ’s onde o tema fosse o terror, a ficção-científica e até mesmo o erótico, e isso era fantástico.
O álbum “Brakan”, publicado pela Atomic Book em parceria com a Quadrante Sul Comics mostra uma das mais fantásticas produções do Mestre Mozart dentro do gênero “espada e fantasia”.
Há muito tempo atrás, um bárbaro de nome Brakan perambulou pelas terras chamadas “conhecidas” e tornou-se uma lenda. Sua verdadeira origem ele mesmo mantinha em segredo. Alguns diziam era um mago guerreiro, outros, que era um espectro ou demônio. Temido e adorado por muitos era odiado pelos poderosos, pois, freqüentemente reunia grupos de mercenários para atacar e saquear seus domínios, além de matá-los pelo puro prazer de fazer “justiça a seu modo”. Essa história se passa nas terras geladas do norte. Morada de homens cruéis, belicosos e também de criaturas assassinas, filhas de uma época de magia e trevas.
A obra Brakan foi totalmente reformulada por Mozart Couto, que escreveu o roteiro e fez os desenhos. A tiragem foi limitada, por isso, uma verdadeira edição de colecionador. Formato 21×30, 188 páginas, capa triplex 300g color com verniz, miolo offset 90g, acabamento em lombada PUR.
A Atomic ainda publicou outras duas obras do Mestre Mozart que valem ser conferidas: Depois da Escuridão e Samurai. A primeira, é um suspense psicológico envolvendo vidas passadas, já a segunda, é um verdadeiro vídeo-clip em quadrinhos com cenas de uma luta de samurai. Clássicos!
Solicite seu exemplar através dos e-mails: tchedenilson@gmail.com ou atomiceditora@gmail.com.
Fonte: ImpulsoHQ. EMT - Divulgação

Cidade de Sorocaba (SP) ganhou nova comic shop


Na última sexta-feira, 24, a cidade de Sorocaba/SP ganhou uma nova comic shop.
Soro Comics (https://www.facebook.com/sorocomics/?fref=ts) recebeu material das principais editoras que trabalham com quadrinhos, além de HQs independentes, e pretende ser referência na região.
O espaço também terá eventos de lançamentos de livros e quadrinhos.
A loja está localizada na Rua Reverendo Henrique de Oliveira Camargo, 127, Jardim Santa Rosália. Fonte: Universo HQ.

domingo, 26 de junho de 2016

Feira Literária do “Projeto Autores & Livros” no Clube Nove de Julho foi um sucesso.


Mais um encontro dos escritores da cidade de Indaiatuba (SP) aconteceu no último dia 25, no salão social do Clube Nove de Julho, eles fazem parte do “Projeto Autores & Livros”. 

O evento contou com a presença de 16 escritores da cidade que estiveram vendendo, autografando e batendo um papo com os visitantes da feira.

O evento foi realizado pelo Estúdio EMT e teve o apoio do Clube Nove.

Parabéns a todos que compareceram e em breve estaremos anunciando novos locais dos próximos eventos.

Autores: Adelisa Silva, Aruângua, Antonio Penna, Airton Sobreira, Darcio Romanelli, Gustavo Huber, Luiza Salla, Moacir Torres, Marcos Otero, Marina Salla, Otanir Vaz Pinto, Renata Pilger, Rei Tom, Rubens Pântano, Silvio Siqueira e Rodrigo de Oliveira.


Maiores informações: projetoautoreselivros@gmail.com ou (19) 98157-3786

sexta-feira, 24 de junho de 2016

Inscrições para concurso literário da Secretaria de Cultura começam no dia 1º - Indaiatuba - SP.


A Secretaria Municipal de Cultura recebe de 1 a 29 de julho as inscrições para a 12ª edição do Concurso Literário Acrísio de Camargo. Criado pela Prefeitura Municipal com o objetivo de divulgar o nome do autor da letra do Hino de Indaiatuba e incentivar a produção literária, o já tradicional evento este ano teve seu calendário de realização alterado por sugestão da comunidade artística da cidade, com o objetivo de realizar a solenidade de premiação durante a programação do festival Outubro Literário, em data a ser oportunamente divulgada. Podem participar interessados de todo o território nacional, a partir de 12 anos completos, nas categorias Poesia, Conto e Crônica. O regulamento e a ficha de inscrição já estão no site da Prefeitura (www.indaiatuba.sp.gov.br/cultura) e as adesões podem ser feitas pessoalmente no Centro de Convenções Aydil Bonachella, de segunda a sexta das 8h às 17h, ou pelo correio com postagem até 15 de julho para o endereço Rua das Primaveras, 210 – Jardim Pompéia – Indaiatuba – SP – Cep: 13345-020, com a apresentação da documentação solicitada. Cada concorrente pode participar em quantas modalidades quiser, mas só é permitido submeter um texto, ainda não publicado sob qualquer forma, em cada categoria. As obras serão avaliadas por uma Comissão Julgadora integrada por profissionais de literatura do estado de São Paulo e serão atribuídos prêmios de R$ 3.500,00 para o 1º lugar, R$ 2.500,00 para o 2º lugar e R$ 1.500,00 para o 3º lugar, além de menções honrosas. Os textos vencedores integrarão ainda uma coletânea organizada pela Secretaria de Cultura. Em 2015, o concurso bateu recorde de inscrições, com 204 escritores de 82 cidades de todo o Brasil. Informações (19) 3894-1867.
Documentação solicitada para inscrição, conforme regulamento
Ficha de inscrição totalmente preenchida
Xerox do RG
Xerox do CPF (do autor ou representante legal)
Quatro cópias do trabalho impresso, em folha tamanho A4, fonte Times New Roman, corpo 12, espaçamento entrelinhas mínimo de 1,5, sem nome ou pseudônimo
CD com a obra digitada em formato Word, sem nome ou pseudônimo
O tamanho máximo é de três páginas para poesia, uma página para crônica e sete páginas para conto. O participante deve entregar um envelope grande, onde colocará as cópias impressas do trabalho e um envelope menor identificado na parte externa apenas com o título do trabalho com a ficha de inscrição, documentos e CD. Esse procedimento é necessário para que os jurados não tenham acesso ao nome do participantes no momento da análise e classificação dos trabalhos, garantindo total isenção.
Não serão aceitos trabalhos postados no Correio após 15 de julho ou que, mesmo postados até esta data limite, não cheguem até 29 de julho à secretaria.
Sobre Acrísio de Camargo
Nascido em 1899 em Jundiaí, Acrísio de Camargo morou em Indaiatuba, onde iniciou os estudos. Trabalhou como farmacêutico, mas foi nas artes que ganhou maior notoriedade, dedicando-se à poesia sertaneja, à pintura, folclore, teatro e radialismo. Escreveu comédias teatrais, inúmeros poemas e pintou mais de 100 quadros. O Hino de Indaiatuba, com letra de Acrísio de Camargo e melodia de Nabor Pires de Camargo, foi elaborado em 1930, a pedido do major Alfredo Camargo da Fonseca, prefeito de Indaiatuba na ocasião em que foi comemorado o 1º centenário de Elevação de Indaiatuba à Freguesia. A contribuição do poeta para o desenvolvimento cultural do município é lembrada com a realização do Concurso Literário Acrísio de Camargo, promovido anualmente pela Secretaria Municipal de Cultura, que já está em sua 12ª edição e que estimula a literatura ao destacar as melhores poesias, contos e crônicas.
Serviço
Centro de Convenções Aydil Bonachella – Rua das Primaveras, 210 – Jardim Pompeia – Indaiatuba – SP – Cep: 13345-020
Legenda: cerimônia de premiação do Concurso Literário Acrísio de Camargo em 2015
EMT - Divulgação

4º Salão Nacional de Humor José Lins do Rego - Fundação Espaço Cultural da Paraíba


Estimular a produção de desenhistas paraibanos e, ao mesmo tempo, projetar a Paraíba no cenário nacional. Estes são alguns dos objetivos do 4º Salão Nacional de Humor José Lins do Rego, cujo edital de seleção será lançado nesta sexta-feira (3) pelo Governo do Estado, por meio da sua Secretaria de Cultura (Secult) e Fundação Espaço Cultural da Paraíba (Funesc). Em seu novo formato, o edital possui mais uma meta, que é apresentar a produção de escritores e quadrinhistas do Nordeste brasileiro, já que o tema será a vida e obra destes.
O período de inscrição vai de 3 de junho a 8 de julho e a divulgação do resultado será feita no dia 15 de julho. Serão selecionadas 200 obras para serem expostas a partir de 12 de agosto, durante a realização da segunda edição do “Quadrinhos Intuados”.
Premiação - Serão premiadas três obras entre as selecionadas, usando-se como critério a excelência técnica e a criatividade. As premiações serão divididas nas categorias “Cartum”, “Charge, caricatura e ilustração” e “Tira e HQ (uma página)”, devendo receber o valor de R$ 2 mil cada ganhador. O resultado da premiação será divulgado na abertura da exposição.
Com exceção de alguns nomes mais conhecidos, como Ariano Suassuna e o próprio Zé Lins, pouco se sabe sobre a literatura e os quadrinhos do Nordeste e muitas vezes nem os próprios nordestinos conhecem a obra local. Daí a justificativa para a escolha do tema. “Como o Salão pela primeira vez fará parte do Encontro Regional Sobre Histórias em Quadrinhos, a temática escolhida se adequa muito bem ao restante do evento. Mas a maior diferença das edições anteriores talvez seja a proporção que a exposição deve tomar, pois ao contrário do que acontecia antes, quando eram selecionadas cerca de 20 obras, dessa vez serão dez vezes mais e 200 trabalhos estarão expostos ao lado da Gibiteca Henfil durante um mês”, revela Thaïs Gualberto, coordenadora de Quadrinhos da Funesc e idealizadora do Salão.
Como se inscrever - Todas as obras inscritas deverão ter alguma relação com a vida ou a obra de escritores, cartunistas, chargistas, desenhistas e caricaturistas da região Nordeste do Brasil. As obras que não preencherem este requisito serão desclassificadas. Entre todos os participantes do 4º Salão Nacional de Humor José Lins do Rego, três serão premiados. A abertura do Salão de Humor integrará a programação do 2º Encontro Regional Sobre Histórias em Quadrinhos – Quadrinhos Intuados. As inscrições podem ser enviadas pelo e-mail funesc.quadrinhos@gmail.com.
Artistas profissionais e amadores podem inscrever trabalhos que não tenham sido premiados até a data de encerramento das inscrições. Cada candidato poderá inscrever até três obras de sua autoria, assinadas. A ficha de inscrição deverá ser preenchida corretamente, assinada e digitalizada. Caso a obra seja premiada, a apresentação dos seguintes documentos é imprescindível para o recebimento do prêmio: Cópias RG, CPF, PIS/PASEP/NIT, comprovante de residência, comprovante de conta bancária: banco, conta e agência, Certidões Negativas de tributos federal, estadual e municipal e declaração atestando não conter vínculo empregatício com o Governo do Estado da Paraíba. As obras inscritas devem ter as seguintes dimensões: 297 x 420 mm (tamanho A3) e resolução de 300 DPI. Trabalhos em tamanhos menores serão desclassificados automaticamente.
Serviço
4º Salão Nacional de Humor José Lins do Rego
Período de inscrição: 3 de junho a 8 de julho de 2016
Divulgação do resultado: 15 de julho de 2016
Período da exposição: 12 de agosto a 11 de setembro de 2016
Inscrições e informações por e-mail: funesc.quadrinhos@gmail.com
EMT - Divulgação

Inscreva - se no Prêmio Mato Grosso de Literatura 2016




As inscrições para o Prêmio Mato Grosso de Literatura 2016 devem ser feitas até o dia 3 de agosto, no site www.mapas.cultura.mt.gov.br. O concurso premiará 10 (dez) obras literárias no valor total de R$ 30.000,00 (trinta mil reais) cada, totalizando R$ 300.000,00 (trezentos mil reais). 
As obras serão avaliadas por duas comissões, uma de Habilitação e uma de Avaliação Técnica, e serão avaliadas por, no mínimo, três pareceristas. 
O resultado final do Prêmio será divulgado no Diário Oficial e no site da SEC no dia 23 de setembro.
O concurso destina-se à premiação de 10 (dez) obras literárias (livros) inéditas, escritas em língua portuguesa, distribuídas nas seguintes categorias:
a) Poesia: 02 (duas) obras
b) Prosa: 04 (quatro) obras
c) Infanto-Juvenil: 02 (duas) obras
d) Revelação: 02 (duas) obras
a) Poesia: expressão literária livre, construída por versos ou outra forma de organização de palavras, que expressem uma idéia ou sentimento;
b) Prosa: corresponde aos trabalhos de criação nos gêneros coletânea de contos, coletânea de crônicas, romance, novela, livro infantil ou texto teatral, que possam ser publicados na forma impressa de livro;
c) Infanto-juvenil: literatura destinada ao público infantil e/ou juvenil, ilustrados ou não.
d) Revelação: autores estreantes que nunca tiveram livros publicados na forma impressa, nos gêneros poesia, prosa ou infanto-juvenil. 
Fonte:  http://paginacultural.com.br/ . EMT - Divulgação

Lançamento - Desengano - Camilo Solano

Editora: independente – Edição especial
Autor: Camilo Solano (roteiro e arte).
Preço: R$ 28,00
Número de páginas: 60
Data de lançamento: Setembro de 2015
Sinopse
Juca é um típico introspectivo que vive em total desengano das pessoas, dos momentos e dos amores. Como todo jovem, não sabe o seu lugar no mundo e tem pressa para descobrir essas respostas.
Não é dos mais chegados ao Carnaval, às suas farras e foliões. Assim, no período da festa, sai de São Paulo com a família para a cidade interiorana dos avós, e decide passar o feriado sozinho.
Positivo/negativo
Camilo Solano é um romântico e faz de Desengano sua declaração de amor. Seu quarto trabalho (depois dos ótimos InspiraçãoOnde eu tavo? e Captar, este em uma parceria bem-sucedida com Thobias Dane luz) acompanha Juca Bertozo, um óbvio alter ego do autor, em uma viagem familiar a São Manuel, sua cidade natal, para fugir do carnaval da capital paulistana.
O protagonista é melancólico e introspectivo (“com os olhos tristes, fundos e amargurados”, segundo a avó), o que contrasta com o tom jocoso e anárquico como sua família é retratada.  São pessoas simples e de hábitos comuns.
Gente real. Pessoas que comem paçoquinha escondidas dos cônjuges, que zombam umas das outras na mesa de jantar, passam o tempo inteiro na cozinha, riem e brigam sempre que podem. São personagens tridimensionais, de fácil identificação com o leitor, tornando aquele microcosmo familiar interiorano algo muito próximo e empático. E isso reforça o distanciamento e a sensação de inadequação de Juca à família.
Outra personagem importante da trama é a pitoresca São Manuel, descrita como estereótipo de uma cidade pequena, com seus moradores e hábitos peculiares, onde se compra no mercadinho e os rapazes impressionam as moças usando o som automotivo nas alturas.
Novamente, a presença e o humor de Juca contrastam com o ambiente. Ele é quase como um invasor indesejado, reforçando a sua estranheza àquele meio, que já lhe foi tão presente outrora. Como um pássaro perdido em seu próprio ninho.
E, por fim, o Carnaval e seus tipos (com direito à participação de vários profissionais do mercado de quadrinhos, como o editor Sidney Gusman e o quadrinhista Luciano Salles, dentre outros), com seus excessos e suas alegorias, fazendo um contraponto excelente ao confinamento de Juca em seu mundo interior.
É aqui que o embate entre a introspecção do protagonista e a exuberância festiva ganha mais força, ocorrendo finalmente o momento de ruptura na vida do protagonista. É quando suas crenças e ideias são postas em xeque, devido aos eventos inesperados que o carnaval tão evitado pode reservar. Será?
O texto flui muito bem durante a narrativa e explora com profundidade as características e inconstâncias do neurótico Juca nesse momento de insight e autodescoberta.
O traço de Solano está amadurecido e consistente, com exageros e deformações muito bem-vindas, tomando um rumo diferente do que se vê habitualmente no mercado nacional. E a paleta de cores fortes é bem escolhida e casa bem com o tom da arte.
A edição tem capa cartonada, com detalhes em verniz e orelhas e papel off-set de boa gramatura. E traz o prefácio de ninguém menos que Robert Crumb, o papa do quadrinho underground, algo que foi amplamente divulgado pela mídia especializada nacional.
Crumb e Solano se conhecerem alguns anos atrás, em uma edição da FLIP – Festa Literária Internacional de Paraty, no Rio de Janeiro, e devido ao amor por quadrinhos e música passaram a trocar correspondências desde então.
O prefácio é generoso e respeitoso, como um bom amigo faria (e Camilo fez a gentileza de publicá-lo também na língua original). Também há um posfácio do autor e um making-of que revela a concepção da bela capa.
Como foi dito no começo desta análise, Camilo Solano fez de Desengano sua declaração de amor. À sua mulher, à sua família, às suas raízes, a São Manuel, aos bidês (!) e, principalmente, veja só, ao Carnaval e ao que ele representa. Fonte: http://www.universohq.com/. EMT - Divulgação

quarta-feira, 22 de junho de 2016

Lançamento será no sábado 25, relatando histórias inusitadas contadas do lado de trás dos balcões de bar


Diz o velho ditado que ninguém faz amigos bebendo leite. Mas, fazendo drinks, rende amizades, histórias e até livro. ‘Diálogos de Balcão’, escrito pelo barman campineiro Douglas Miranda Maiochi – vulgo Doug! - 32, será lançado no próximo dia 25, sábado, na Riva Rock Discos, no centro da cidade.

Foi administrando a loja própria de videogames, que o escritor viu sua vida mudar. As coisas andavam mal e, sem nunca ter preparado uma caipirinha sequer – ele não sabia cortar limão! - Douglas recebeu o convite para gerenciar o extinto Bar do Wili, na Avenida Brasil, aceitou o desafio e trocou de balcão.
Os mojitos (deliciosos!)martinis, caipirinhas e coquetéis que Doug aprendeu a preparar de forma autodidata, começaram a fazer parte da rotina, e com eles, vieram as histórias. O aspirante a baixista, fã de pin - upspunk rock –  Roberto Carlos também! – e tatuagens, percebeu que os drinks faziam muito mais que deixar as pessoas mais “soltas”: elas ficavam praticamente sem filtro, combustível perfeito para uma personalidade ao mesmo tempo, divertida, curta, grossa e falastrona.
Como o costume de descrever situações cotidianas já é algo natural para Douglas, que também compõe músicas, cada dia de trabalho rendia uma narrativa diferente, e por isso, há cinco anos, o seu perfil pessoal no Facebook virou vitrine dos diálogos inusitados e até mesmo, absurdos: a cada postagem, o número de curtidas, comentários e compartilhamentos só aumentava, e assim, os amigos começaram a cobrar quando não tinha nenhum “causo” novo na timeline.
Tempos depois, o balcão mudou novamente, e nas instalações do Grainne´s Irish Pub, uma nova série de relatos surgiu, então, a ideia de lançar um livro – sugerida por todos os seus seguidores -  se tornou sólida. Se o público já aceitava os diálogos bem, só restava encontrar uma editora que aceitasse embarcar nessa viagem dialético-etílica do seu universo  - não mais - particular.
É aí que Will, seu amigo de longa data, entra na história: proprietário do tradicional Woods Bar, lançou um livro em 2013. ‘A Primeira Vez Que Eu Vi Minha Mãe Espremendo Um Cravo Do Meu Pai, Achei Que Fosse Um Bigato’, reúne textos curtos de memórias do seu extinto blog entre os anos 2007 e 2011, onde sua infância e a dificuldade em se relacionar com as mulheres são expostas de maneira cômica e trágica. Depois disso, tendo em vista que muitos amigos possuem projetos interessantes que merecem ser publicados, resolveu abrir a sua própria editora: Bigorna, e seu primeiro lançamento será ‘Diálogos de Balcão’.
O livro relata, do ponto de vista irreverente do narrador, as situações e diálogos mais improváveis em suas 64 páginas, além de receitas especiais de drinks – afinal, é por isso que o livro nasceu! -, com projeto gráfico – um capítulo à parte! - elaborado pelo designer gráfico Gabriel Cardoso Martins, também de Campinas. A festa de lançamento vai ser tripla: uma tarde especial no dia 25, com direito a autógrafos do barman e discotecagem do Riva”, personalidade já conhecida na cidade, um “bailinho” especial, com a banda Kozmica ao vivo no Woods Bar e um futuro lançamento mais intimista na capital, na loja de instrumentos de um dos seus melhores amigos.
Doug, afirma que a sua vida mudou para – muito! – melhor: as dores de cabeça causadas pelas contas da loja, deram lugar à gargalhadas e muitas histórias para contar. “Eu vivia estressado, a vida era pagar contas e trabalhar, quando recebi a proposta, eu não sabia a diferença entre um morango e uma lichia! Sem exageros, hoje a minha vida está muito melhor, tudo que aprendi nesse novo mundo, devo à coragem que tive de topar o desafio, mais que fazer drinks, eu aprendi a fazer a minha própria história, conheço muita gente nova, e dor de cabeça agora, só de ressaca, nos dias de folga!”, diz aos risos.
O lançamento oficial acontece entre 14h e 17h, na Rua Luzitana, 1.498, centro, Campinas – SP. E com certeza, quem comparecer, corre o risco de estar no próximo volume, já planejado por Doug. Os videogames? Agora, só para partidas entre amigos, e olhe lá!
Serviço
Lançamento “Diálogos de Balcão”
Data: 25/06/2016
Local: Riva Rock Discos
Horário: Das 14h às 17h
Endereço: Rua Luzitana, 1.498 – Centro – Campinas – SP

Lançamento - Samira, a minhoca de sorte - Vera Seleto - Editora Adonis - Americana - SP

Escritos pela carioca Vera Seleto contos marcam
 encerramento da saga

A minhoca que quase já virou isca para peixe, se aventurou pelo Parque Ecológico e até mesmo conheceu um borboletário, passa agora por novas peripécias nas duas novas publicações da Adonis neste mês. Samira e o siri apaixonado e Samira encontra Samir têm lançamento no dia 26 de junho, domingo, às 10h30, no quiosque Gostinho de Leitura, que fica no Parque Ecológico Municipal de Americana, com sessão de autógrafos e distribuição de pipocas.
Nas duas novas histórias, a carioca Vera Lúcia Seleto divide com o leitor mais curiosidades sobre o anelídeo mais famoso entre os animais, a minhoquinha Samira. Em Samira e o siri apaixonado a escritora divide autoria com uma de suas netas, Milena, de 17 anos, e decide levar a minhoca para a praia, onde ela foi sequestrada por um siri. “A parceria com a Milena surgiu por conta dela sempre se sobressair nas redações da escola e escrever histórias criativas em casa. Pedi ajuda para ela e criamos um clima de suspense para essa história da Samira”, explica Vera.
Já na obra Samira encontra Samir, último livro da saga publicada pela Editora Adonis desde 2005, Vera decidiu levar a minhoquinha ao shopping e encontrar um parceiro para viverem seguros, juntos, em um canteiro, encerrando assim um ciclo de 5 publicações e, é claro, como não poderia ser diferente, homenageando o responsável pela criação de todas essas histórias. “A ideia de escrever um livro sobre minhoca se deu em 1980, quando meu aluno na época, o Samir, com 4 anos de idade, trouxe um vidro com uma minhoca que havia caído de um vaso de planta de sua casa. Procurei na estante da sala de aula e na biblioteca, não encontramos nenhuma história de minhoca. Foi aí que surgiu a oportunidade de contar uma história e, ainda, homenagear esse meu aluno com o nome da personagem principal, Samira”, conta a escritora, que atuou por anos na rede estadual de ensino do Rio de Janeiro e na rede municipal de Americana.
Samira e o siri apaixonado e Samira encontra Samir se unem agora aos já publicados Samira, a minhoca de sorte (2005), Samira vai ao Parque Ecológico (2007) e Samira vai ao borboletário (2013), livros que entrelaçam informações sobre o universo das minhocas ao enredo. “Queria que a coleção da Samira trabalhasse com o público infantil as várias etapas da história. A minhoca é um anelídeo e para a natureza ele é muito importante. Com esses dois novos livros, consegui realizar um sonho de mais de 30 anos e trazer para o publico infantil uma coleção que contando a história de uma minhoquinha consegue trabalhar com suavidade o valor desse anelídeo para a natureza, e assim levar ao leitor conhecimento”, conclui a escritora.
Durante o lançamento, no próximo domingo, Vera e Milena Seleto partilham a história com o público do Leitura com Pipoca e ficarão disponíveis para autógrafos e fotos. Sorteio de exemplares das obras e distribuição gratuita de pipoca fazem parte da programação do lançamento, que acontece durante o tradicional projeto Leitura com Pipoca.
Lançamento Samira e o siri apaixonado e Samira encontra Samir
Dia 26 de junho, às 10h30, no quiosque Gostinho de Leitura (durante o projeto Leitura com Pipoca)
Av. Brasil, 2525 – Zoo de Americana.
EMT - Divulgação

Catarse - Marieta - José Veríssimo e Ju Veríssimo


Marieta, de José Veríssimo e Ju Veríssimo. Marieta é uma velhinha que possui a sabedoria que vem com a maturidade, mas também reflete inocência por viver em um mundo com constantes mudanças culturais e tecnológicas. Ela tem diversas companhias durante suas aventuras, dentre elas sua netinha, o etzinho e sua grande amiga, a morte. O projeto foi criado no final de 2014 pelo quadrinhista José Veríssimo (desenhos e roteiros) e sua filha Ju Veríssimo (cores e roteiros). Para o livro, além da coletânea das tiras, foram produzidas páginas de quadrinhos e cartuns inéditos. Além disso, há uma galeria com diversos ilustradores convidados fizeram sua versão da Marieta.
O livro terá 104 páginas no formato 21 x 28 cm. Para mais informações sobre o projeto, as recompensas disponíveis e colaborar, clique aqui. Fonte Universo HQ. EMT - Divulgação

Concurso - Livro Céus de Chumbo - Contos Distópicos - Ed. Andross


ENVIE SEU CONTO ATÉ 31/01/2016 E PARTICIPE DESTE LIVRO!
CÉUS DE CHUMBO - CONTOS DISTÓPICOS
ORGANIZADORA: Paola Giometti

SINOPSE: Em um ambiente cinza, sem sorrisos nem esperanças, pensamentos díspares são encarados como ameaças aos que governam com mão de ferro e intimidações de chumbo. Nessa atmosfera distópica, ou se vive oprimido em meio às massas ou se morre lutando pela liberdade. De que lado você ficará?

LANÇAMENTO: em maio de 2016 no evento LIVROS EM PAUTA (www.andross.com.br)
ENVIO DE CONTOS: pelo site www.andross.com.br

(todos os autores que participarem deste livro concorrerão ao prêmio STRIX, saiba mais em www.andross.com.br). EMT - Divulgação

segunda-feira, 20 de junho de 2016

Luto nos quadrinhos nacionais: faleceu Rodolfo Zalla


Rodolfo Zalla, um dos maiores nomes dos quadrinhos brasileiros em todos os tempos, faleceu ontem, 19 de junho, em São Paulo.
Nascido na Argentina, em 1931, Zalla iniciou a carreira artística em seu país, em 1953. Mas foi a partir de 1963, quando se radicou no Brasil, que o desenhista se tornou uma referência para os quadrinhos nacionais, trabalhando para várias editoras e se destacando nas HQs de terror e de guerra.
Foi um dos fundadores do estúdio e editora D-Arte, no início dos anos 1980, na qual revistas de terror, como a clássica Calafrio, marcaram época.
A partir de 1972, Zalla também trabalhou nos quadrinhos Disney da Abril, desenhando as aventuras do herói de capa e espada Zorro. Para a mesma editora, ele ainda colaborou nas HQs da linha Hanna-Barbera e de He-Man.
Até a década atual, o artista continuou angariando prêmios e homenagens e fazendo trabalhos inéditos ou ganhando republicações de suas obras clássicas.
Rodolfo Zalla, que lutava contra um câncer descoberto recentemente, morreu durante o sono. Ele completaria 85 anos no próximo mês de julho. Fonte: http://www.universohq.com/. EMT - Divulgação

Lançamento - Catálogo de Heróis Brasileiros - Lancelott Martins


Em breve o quadrinhista e Catalogador Lancelott Martins lançará uma versão impressa, em 10 fascículos, totalmente revisada e novas artes (exclusivas) do "Catálogo de Heróis Brasileiros"com os maiores heróis dos quadrinhos. 

domingo, 19 de junho de 2016

Lançamento - Catarse - Comunhão - Sobreviver não é o Bastante... - Felipe Folgosi


Felipe Folgosi no Fest Comics

No último dia 07 de Junho, foi o lançamento do novo projeto do ator e roteirista Felipe Folgosi.

Palavras de Felipe FolgosiDepois que consegui produzir minha primeira HQ, Aurora,  e ter tido uma resposta muito positiva das pessoas, fiquei motivado para adaptar mais um roteiro de cinema para os quadrinhos.
O  Comunhão foi meu segundo roteiro, que escrevi em 2006. Um amigo americano que trabalha em um grande estúdio que sugeriu investir no gênero de terror, por ter um mercado fiel e ser mais facilmente produzido. Mas não queria que fosse apenas um filme de slasher, então procurei incluir temas que me interessam, como a natureza do mal, sobre como a religião pode ser deturpada e como pessoas que passaram por tragédias terríveis conseguem continuar acreditando na vida.
Comunhão é um thriller de suspense misturado com terror psicológico, slasher e com boas doses de gore. A história se passa no Brasil, quando um time de corrida de aventura, após uma prova, decide fazer uma trilha longe dos olhares da mídia e da organização. Eles acabam se deparando com uma tribo perdida, dominada por um reverendo misterioso com um passado suspeito.
A partir daí a adrenalina corre a mil por hora e como toda boa história de terror, Comunhão é contada através dos olhos da protagonista, a Amy. Ela é uma das melhores corredoras do mundo, mas depois de uma decisão errada que causa um grave acidente no começo da história, ela fica traumatizada, para de correr e passa a coordenar a equipe do irmão, o Mark. Só que quando está no Brasil, perdida na selva, ela vai ter que correr, mas agora pela própria vida. É uma história que leva os personagens e o leitor ao limite da experiência humana.
Penso que consegui juntar elementos suficientes para criar uma história plausível partindo de uma premissa histórica, mas mergulhando no lado mais sombrio do ser humano, basicamente o que cada um é capaz de fazer para sobreviver. Claro que tudo isso com muita ação, violência e gore.
Como fã do gênero, penso que as melhores histórias partem de premissas reais combinadas de forma inusitada e levadas às últimas conseqüências, misturadas com as convenções clássicas que o leitor espera encontrar, mas sempre de forma inusitada, para surpreender o público.
Não posso deixar de falar da arte que está sendo feita pelo incrível JB Bastos, que é craque no gênero de terror, com publicações gringas de primeira! E a parceria com o Instituto dos Quadrinhos continua!
Quero aproveitar para convidar toda galera para conhecer o projeto no Catarse e claro, apoiar! A campanha vai até dia 30 de Julho, com várias novidades já engatilhadas durante esse tempo, como por exemplo  Pin-ups feitas por grandes feras dos quadrinhos nacionais! Então não deixa para a última hora, escolhe sua recompensa e participe! Vai valer à pena! 
Visto no site: www.abacaxivoador.com.br. EMT - Divulgação

sexta-feira, 17 de junho de 2016

“PROJETO AUTORES & LIVROS” NO CLUBE NOVE DE JULHO EM INDAIATUBA – SP


No dia 25 de Junho, o Projeto Autores & Livros estará no Salão social do Clube Nove de Julho realizando mais uma Feira Literária!
O evento contará com a presença de dezenas de escritores da cidade e convidados.

ESCRITORES QUE ESTARÃO PARTICIPANDO: 
Adelisa Silva, Antonio C. Penna, Moacir Torres (Turma do Gabi), Marcos Otero, Luiza Sala Marchiori, Dárcio Romanelli, Airton Sobreira, Otanir Vaz Pinto, Bruno Peron, Renata Pilger, Marina Salla, Rei Tom, Rodrigo Otaguro, Gustavo Huber, Rubens Pantano Filho e muitos outros.

O evento é realizado pelo Estúdio EMT e conta com o Apoio do Clube 9 de Julho.

Nos últimos dias 21 e 28 de Maio foi um sucesso a Feira Literária realizada pelos escritores no Colégio Episteme e no Casarão Pau Preto.

Sobre o Projeto Autores & Livros.
Desde 2014 o movimento começou a ser formado em Indaiatuba – SP.
Tudo começou com a participação de alguns autores da cidade na Feira Literária da Secretaria Municipal de Educação (2014). Em 2015 a participação no Outubro Literário da Secretaria da Cultura, bem como na Feira Literária da Educação deste mesmo ano. De lá pra cá, novos escritores foram participando do grupo que forma o “Projeto Autores & Livros”, criado pelo escritor e cartunista Moacir Torres. Os escritores se uniram se articularam e estão organizando feiras literárias em várias locais da cidade. A ideia é levar a literatura aos quatro cantos da cidade! Indaiatuba é um “celeiro” cultural, e conta com escritores dos mais variados gêneros literários.
Nas feiras, a população tem a oportunidade de conhecer os escritores da cidade e bater um papo, conhecendo mais a fundo o trabalho de cada um. E nessas feiras realizadas pelo “Projeto Autores & Livros”, os autores vendem e autografam suas obras. Uma ótima oportunidade para quem quer prestigiar a cultura e a boa leitura!

SERVIÇO:
Feira Literária - Autores & Livros 
Dia 25 de Junho das 9.00 às 12.00 horas
Local: Clube 9 – Av. Presidente Vargas, 2000, Vila Homero.
Fone: (19) 3875-9833

Maiores informações: (19) 98157-3786.

Lançamento - HQ Catirina & Pai Francisco - Beto Nicácio


E se a história de Catirina e Pai Francisco fosse contada antes de surgir o desejo dela comer a língua do boizinho; antes de serem perseguidos pelo patrão – muito antes mesmo, no começo do namoro? Essa instigante pergunta motivou a criação da história em quadrinhos do casal de personagens mais conhecidos da cultura popular nordestina, principalmente no Maranhão, integrantes da lenda do Bumba Meu Boi.
Na revista em quadrinhos Catirina & Pai Francisco (formato 17 x 24 cm, 40 páginas, R$ 20,00), o leitor encontra um universo ampliado do casal, que, quando bem jovens, viviam numa fazenda nordestina em pleno Ciclo do Gado (Século 18).
A revista traz também curiosidades sobre o Bumba Meu Boi, sugestões de pesquisa e atividades e o making of do trabalho.  O título é uma criação do artista Beto Nicácio para a Dupla Criação, empresa especializada que atua em produção de quadrinhos, edição de livros e desenhos animados.
O lançamento será nesta quinta-feira, 16 de junho, a partir das 19 horas, na Galeria do Centro de Criatividade Odylo Costa Filho (Avenida Magalhães de Almeida, 200), em São Luís/MA. Fonte: UHQ. EMT - Divulgação

Humor Olímpico em mostra virtual no Rio - Mostra Virtual de Humor


Humor Olímpico - Rio 2016 é o nome da primeira Mostra Virtual de Humor que acontece no Centro Cultural do TRT, localizado no centro da cidade do Rio de Janeiro. A mostra conta com 40 expositores nacionais e internacionais, apresentando charges, cartuns e caricaturas dos esportes olímpicos.
Os artistas expostos são: Abubaga Ki-ki, Amauri, Amorim, André Bethlem, André Hippertt, Antônio Santos, Biratan Porto, Daniel Kondo, Dil Márcio, Dilmar Kempner, Dodô Vieira, Edra, Eduarado Baptistão, Elihu Duayer, Fausto Bergocce, Fernandes, Ferreth, Gecelmo, Gervásio, Gilmar Fraga, Glen Batoca, Guedes, Guidacci, JBosco, Jiwenk, Júnior Lopes, Izânio, Klaus Pitter, Luiz Felipe, Makhmud Eshonkulov, Mayrink, Magon, Miller Almeida, Moisés Macedo, Nani, Nikola Angelkoski, Paulo Barbosa, Sebastião Xavier, Rice Araújo, Netto, Saeed Sadeghi, Ulisses, Waldez, Walex Alexandrov, Walter Toscano, Willian Medeiros e Yeda Hasheminezhad.
A exposição foi idealizada por Magon e coordenada por Amorin, Ferreth, Guidacci, JBosco e Mayrink.
A Mostra Virtual começou no dia 8 de junho e vai até o dia 28 de julho, com horário de visitação das 9:30 às 16:30 horas no Centro Cultural do TRT, que fica na Avenida Presidente Antônio Carlos, 251, Rio de Janeiro. Fonte: HQM. EMT - Divulgação

2° Concurso de Contos e Poemas - Prêmio Flor do Ipê


2° Concurso de Contos e Poemas - Prêmio Flor do Ipê
O DEPECAC - Departamento Editorial do Campus Catalão e a Unidade Acadêmica Especial de Letras e Linguística, da Universidade Federal de Goiás - Regional Catalão (RC/UFG), com o apoio da Coordenação de Extensão e Cultura (RC/UFG), tornam público o presente edital e convidam poetas e contistas a apresentarem propostas para a publicação de CONTOS e/ou POEMAS, observadas as especificações deste Edital.
Inscrição: 02/05/2016 a 31/10/2016
 concursoflordoipe@gmail.com