sexta-feira, 19 de dezembro de 2014

Gibi Virtual Grátis - Anarquia #1 grátis no Mais Gibis


A primeira edição da HQ Anarquia já se encontra disponível para download no site Mais Gibis.
A HQ apresenta Adriana Katsumoto, uma garota que descobriu que toda a sua vida foi manipulada por um projeto do governo datando da época da Ditadura Militar. Assumindo a identidade de Anarquia, ela decide recuperar o controle de sua vida, ao mesmo tempo atacando os ricos e poderosos e as ameaças à privacidade criadas pela internet.
Anarquia é um projeto da Supernova Produções e pode ser adquirida clicando-se aqui.
Mais detalhes podem ser vistos em sua conta no Twitter e em sua página no Facebook. Fonte: http://hqmaniacs.uol.com.br/. EMT - Divulgação

Lançamento Virtual - A Caça ao Scarlett

 Leia ” A Caça ao Scarlett” uma HQ fã entre Ágata, a Caçadora e A Ninja.

Dando oportunidade para que os artistas independentes mostrem sua arte e talento, o Zine Brasil retoma a atividade de publicar materiais virtuais de artistas nacionais que estão iniciando sua estrada nos Quadrinhos, com seus personagens e histórias, semelhança de seus objetivos com o lançamento das revistas Capitão Alfa e Mistureba, ambas apresentando artistas anteriormente desconhecidos no meio independente. E dessa vez apresentamos a personagem Ágata, A Caçadora, (de Gildo Pereira), numa HQ Fã com A Ninja, personagem de Michelle Ramos.
A edição “A Caça ao Scarlett” com 12 páginas, apresenta os artistas Marcelo Morgolfin (roteiro e arte), Gildo Pereira (criador da Ágata e colorista da Capa), Edivaldo Barbosa (desenhista/cores da segunda capa) e traz as personagens num encontro cheio de ação, ambas procurando pelo mesmo objetivo, mas em posições opostas. A edição esta disponível no Issuu e pode ser lida ou baixada gratuitamente clicando AQUI. Fonte: http://zinebrasil.wordpress.com/. EMT - Divulgação

quinta-feira, 18 de dezembro de 2014

31º TROFÉU ANGELO AGOSTINI - A VOTAÇÃO JÁ COMEÇOU!!!


Está aberta a votação para o 31º Troféu Angelo Agostini, que comemora o Dia do Quadrinho Nacional. A festa de premiação será no dia 31 de janeiro de 2015, a partir das 13h00, com ampla programação de exposições, palestras e lançamentos, na Biblioteca do Memorial da América Latina (Metrô Barra Funda - São Paulo).

 PARA VOTAR NO 31º PRÊMIO ANGELO AGOSTINI - CLIQUE AQUI ::

A votação é valida até o dia 15 de janeiro de 2015
Veja mais informações: http://aqcsp.blogspot.com.br/. EMT - Divulgação

Lançamento - A semântica poética do hipocampo - Marca de Fantasia


A partir da obra do quadrinhista piauiense  Antonio Amaral, Matheus Moura propõe a discussão sobre o ato criativo baseado na singularidade desse autor. Para Matheus, “como criador de quadrinhos, Amaral é um vanguardista. Suas histórias destoam em muito do que originalmente se espera de uma HQ. Não só de maneira gráfica, mas textual também.
As imagens produzidas pelo autor são extremamente complexas e de difícil conceitualização. Seus textos seguem linhas gerais similares ao desenho e rompem com as expectativas dos leitores de quadrinhos tradicionais.
“Algo latente no trabalho é a força poética e hermética de expressão do artista, com influência do expressionismo e do abstracionismo aliado a textos um tanto quanto dadaístas.”
O instigante trabalho de Amaral foge aos padrões das HQ comerciais e mesmo da própria linguagem dos quadrinhos ao abrir mão da narrativa. Matheus reforça que “a essência proposta por Amaral à trama é obscura, a se realizar individualmente a partir das interpretações do leitor. O sentido, portanto, é intrínseco a cada um, sendo aberto, dinâmico e não linear.” Ou seja, cabe ao leitor complementar a mensagem com seu repertório particular e daí dar sentido à narrativa, ou a sua ausência.
Esse processo criativo e fragmentário da obra de Amaral é o objeto central do livro, que amplia a discussão a respeito dos quadrinhos poético-filosóficos. Num sentido mais amplo, os quadrinhos de Amaral dialogam com as chamadas tiras livres, que rompem com o discurso linear do gênero.
Leia mais em www.marcadefantasia.com. EMT - Divulgação

quarta-feira, 17 de dezembro de 2014

Lançamento - “As Aventuras de Sir Holland – O Bravo” - Sandro Zambi.


Cavaleiros são famosos pela força, destreza, constituição, inteligência, sabedoria e carisma com que conduzem suas missões. Bem, esse não é exatamente o caso de Sir Holland. Seja enfrentando dragões, encarando o Cavaleiro Negro, se aventurando em masmorras com seu escudeiro Yellus ou tentando agradar a bela princesa Aurora, o resultado em geral é alguma coisa atrapalhada, engraçada, desastrosa e, inevitavelmente, divertida!
A edição conta com arte e roteiro de Zambi, AS AVENTURAS DE SIR HOLLAND, O BRAVO terá duas histórias completas, em 48 páginas completamente coloridas.
A edição de formato 20,5 x 27,5 cm, esta custando R$: 19,90
SOBRE O AUTOR
ZAMBI (Sandro Zamboni) é natural de Caxias do Sul e começou sua carreira aos 14 anos no jornal Folha de Hoje, como padawan do cartunista Iotti. Desde então tem trabalhado como ilustrador, chargista e infografista em jornais do Grupo RBS, além de atuar como ilustrador free lancer para agências de publicidade, editoras e particulares.
Publicou a tirinha “As Aventuras de Sir Holland, o Bravo” no site Sobrecarga e depois na revista Dragon Slayer, da Editora Jambô. Também é co-autor da tira “Eu, Nerd”, publicada no blog Caixa Misteriosa. Seu currículo também traz capas e artes internas para publicações de diferentes editoras nacionais.
A edição pode ser comprada diretamente na Loja da Editora Jambô, com (frete grátis enquanto durar o estoque) clicando aqui.
Sobre o Press Release. Fonte: ZineBrasil. EMT - Divulgação

terça-feira, 16 de dezembro de 2014

Linha Contraversão terá distribuição exclusiva na Livraria Cultura


A linha de quadrinhos Contraversão, da Editora Draco, será distribuída em livrarias com exclusividade para toda a rede da Livraria Cultura e Geek.etc.br. Inicialmente, o projeto era a venda apenas em feiras e eventos diretamente pela editora e seus autores, mas devido ao grande sucesso das publicações, agora poderá ser adquirida nas lojas da rede ou pela internet.
O selo de quadrinhos Contraversão é feito de histórias curtas e com preços acessíveis, e tem o objetivo de ser uma porta de entrada para as franquias de quadrinhos e literatura da Editora Draco. Foram lançados duas HQs: Apagão Extra - Ligação Direta, de Raphael Fernandes e Camaleão; e Terra Morta - A Obsessão de Vitória, conto de Tiago Toy adaptado para os quadrinhos pelo roteirista e escritor Cirilo S. Lemos e o desenhista Victor Freundt.
No primeiro semestre, a Editora Draco já anunciou que vai lançar uma edição do mangá nacional Quack, escrito e desenhado por Kaji Pato - finalista do Brasil Mangá Awards 2014. “Até o Comic Con Experience e o FIQ, queremos ter uma linha com pelo menos 10 títulos do selo Contraversão, além de álbuns ligados a essas HQs”, comenta o editor Raphael Fernandes.
Outras informações: Editora Draco. EMT - Divulgação

segunda-feira, 15 de dezembro de 2014

Lançamento - Calafrio # 64 - Rodolfo Zalla


Já está à venda a da revista Calafrio # 64, produzida e editada pelo quadrinhista Rodolfo ZallaA revista poderá ser adquirida pelo site da Comix. EMT - Divulgação

Lançamento - “O alienista" - Fábio Moon e Gabriel Bá - França

Fábio Moon e Gabriel Bá desembarcaram na França com a adaptação para quadrinhos de “O alienista“, inspirada em um conto sobre a loucura de Machado de Assis, um dos grandes escritores da literatura brasileira e do realismo latino-americano.
O maior desafio foi respeitar o que acho que é a força do original, o engenho e a ironia no emprego das palavras, e transportá-lo à história em quadrinhos acrescentando uma camada visual à história”, explicou Moon à Agênca Efe. Ele é roteirista do romance gráfico editado pela Urban Comics na França, o maior mercado da Europa.
Nesta edição o destino de Simón Bacamarte, um obstinado cientista dedicado a decifrar as chaves da demência é descrito em 70 páginas.
Em Itaguai, no interior do Rio de Janeiro, Bacamarte funda a Casa Verde, onde interna os desequilibrados da cidade para estudar as várias dimensões da loucura.
O metódico doutor causa uma onda de medo e indignação ao começar a internar notáveis da cidade, a quem acusa de ter perdido suas faculdades mentais.
A espiral gerada por Bacamarte cria uma história em quadrinhos interessante tanto para “quem gosta de Machado e para que só quer um bom história em quadrinhos e nunca tinha ouvido falar do original”, resumiu Moon, de 38 anos e amante de autores como Moebius, Cyril Pedrosa, Frederik Peeters, Gipi, Toppi, Emanasse e Hugo Pratt.
Moon escolheu o conto “O Alienista”, escrito em 1882 por Machado de Assis (1839-1908), um clássico da literatura brasileira e latino-americana, porque tenta trabalhar com histórias que tenham “potencial para alcançar uma audiência mais ampla que só a brasileira”, comentou.
E entregou os lápis a seu irmão gêmeo, que desenhou um livro em preto e sépia.
“Na França a história em quadrinhos tem muito boa recepção, boa leitura e boa discussão. Sinto que posso participar disso se meu trabalho for lido ali”, explicou Moon, que considera que o universo brasileiro da história em quadrinhos nos últimos anos está crescendo e se diversificando.
“Durante muito tempo, os artistas brasileiros queriam fazer histórias em quadrinhos bem para crianças, de super-heróis ou ‘underground’. Agora há todo tipo de quadrinhos, de tamanhos, extensões, estilos e vozes. É um grande momento para fazer quadrinhos no Brasil embora a maioria dos artistas não possam viver só disso”, explicou.
Além disso, Moon acaba de terminar, junto com seu irmão, o álbum “Dois Irmãos”, uma adaptação do escritor brasileiro contemporâneo Milton Hatoum, que descreve como a história em quadrinhos “maior e mais complexa” que enfrentou desde “Daytripper” (2010) e que será lançada no país em março. Visto no Gazeta do Povo. Fonte: http://zinebrasil.wordpress.com/. EMT - Divulgação

Lançamento - Alan Bari e a Turma do Guaíba


O Lançamento é resultado de uma parceria entre o ilustrador “Pico” (Jean Pierre Corseuil), artista nascido em Porto Alegre, com o Jornalecão, da ALPda ABEP (Associação Brasileira dos Esportes de Praia) e empresários locais.
A edição será distribuída gratuitamente em lançamento oficial amanhã, 14 de Dezembro as 17h, na Skol Beach Fest (Orla de Ipanema).
Turma do Guaíba é uma revista de história em quadrinhos que tem o principal lago do Rio Grande do Sul de cenário e seus habitantes como personagens.
Visando divulgar o material que foca o cuidado ao meio ambiente, o autor disponibilizou a edição para leitura virtual pela plataforma Issu, clique aqui para ler a edição.
A publicação voltada para adultos e crianças, conta com blog e Página no Facebook. Fonte: Zine Brasil. EMT - Divulgação

sexta-feira, 12 de dezembro de 2014

Lançamento - Roteiros e Criação de Personagens - Primaggio Mantovi


Neste sábado, dia 13 de dezembro, ocorrerá na Comix Book Shop o lançamento oficial do livro Roteiros e Criação de Personagens, do mestre dos quadrinhos nacionais Primaggio Mantovi.
Publicado pela Editora Criativo, o livro tem como público-alvo os roteiristas de quadrinhos, área pouco lembrada por muitos dos fãs da arte, mas que também é útil para quem deseja escrever para o cinema e a televisão. A obra tem preço de R$ 34,90. Fonte: http://hqmaniacs.uol.com.br/. EMT - Divulgação

Exposição no Museu Théo Brandão exibe contos populares em mangá


Histórias em quadrinhos são adaptadas ao folclore brasileiro. ‘As 50 histórias que minha avó contava’ tem entrada gratuita.
Museu Théo Brandão de Antropologia e Foclore (MTB) traz, a partir da sexta-feira (12), uma exposição diferente para o público visitante. ‘As 50 histórias que minha avó contava’ são narrativas e contos sobre lendas folclóricas e criaturas extraordinárias que fazem parte do imaginário popular brasileiro, feitas em um formato adaptado de mangá.
De acordo com a idealizadora da exposição, a estudante de design Mariana Petrovana, as obras recontam as histórias que sua avó lhe apresentou na infância em um formato de ‘mangá brasileiro’. “Como um produto derivado, esses quadrinhos sofrem hibridização. Ele não é um mangá  japonês, com todos os códigos visuais e culturais. Esse estilo híbrido faz uso das técnicas de desenho, narrativa e alguns elementos metalinguísticos para enriquecimento da história”, explica.
Os quadrinhos trarão 50 histórias, entre elas “A mulher da capa preta”, “As caboclinhas”, “Fogo corredor”, “Dona Fulorzinha” e “São Longuinho”, todas contadas por uma avó, assim como sugere o título da exposição. Quando criança, Petrovana passava longos períodos em companhia da avó materna, em um sítio, localizado em União dos Palmares. A artista nunca esqueceu essas histórias e, agora, resolveu recontá­-las de um jeito bem particular, com a ajuda da também artista Janaína Freitas.
O trabalho é um dos selecionados por meio do edital de exposições temporárias do museu para o ano de 2014 e estará em cartaz até o dia 28 de fevereiro de 2015.
Serviço
Exposição ‘As 50 histórias que minha avó contava’
Onde: Museu Théo Brandão de Antropologia e Folclore (MTB), Av. da Paz – Centro, Maceió
Quando: 12 de dezembro de 2014 a 28 de fevereiro de 2015
Horários: terça a sexta, das 9h às 17h e sábados, das 14h às 17h.
Entrada gratuita
Fonte: Zine Brasil - EMT - Divulgação

quarta-feira, 10 de dezembro de 2014

Lançamento - Corcel Negro # 08 - Júpiter II


Para fechar o ano com chave de ouro, a cooperativa Júpiter II lança o oitavo número do Corcel Negro, um dos personagens mais queridos pelos nossos leitores. Criação do potiguar Alcivan Gameleira, esta edição de 28 páginas p&b apresenta, além da bonita capa ilustrada por Marcelo Salaza e colorizada por Ton! Neri, quatro HQs escritas pelo autor: ‘Cego, Surdo e Mudo’ (ilustrada por Orlando Maro) onde o nosso herói enfrenta uma gangue de valentões que intimidava um cego conhecido como Morcego; ‘A Desconhecida’ (por Tarcílio Dias) leva o Corcel Negro mais uma vez no tempo da escravidão no Brasil imperial, lutando por sua vida e pela vida de uma jovem escrava fugitiva; ‘No Mundo da Lua’ (por Abdon Soussy) o guerreiro negro é visto andando a esmo pelas ruas e avenidas da metrópole paulistana, quando é salvo por um instigante personagem em cadeira de rodas; e ‘Inocência’ (por Paulo Ricardo), apresenta o Corcel num momento de descontração em Pau dos Ferros, terra natal do autor Alcivan. De quebra, este número traz ilustrações de Marcos Fabiano Lopes, Wellington Marx e Joe Nunes. (Texto: José Salles). Informações e Vendas: smeditora@yahoo.com.br. EMT - Divulgação

Lançamento - Revista Regional - Edição de Fim de Ano

EDIÇÃO DE FIM DE ANO

Se durante todo 2014 nossas edições foram especiais, a de Natal teria de ser MEGA ESPECIAL! E foi o que fizemos: pra começar, nosso editorial foi fotografado no Theatro Municipal do Rio e traz a moda festa e o dourado como pautas; entrevistamos Xuxa e Ana Paula Padrão; conseguimos um conto de Paulo Coelho, enviado diretamente da Espanha pra Regional; resgatamos a história do antigo presépio mecânico do Teatro São Domingos, em Itu; viajamos pelas Minas Gerais e por sua religiosidade e arte sacra  ímpares; pedimos a chefs da região que nos enviassem receitas especiais para a ceia de Natal; e a decoradores que nos dessem dicas de como preparar as mesas da grande noite. E não para por aí: temos também uma reportagem pra lá de especial sobre os Médicos Sem Fronteiras, verdadeiros anjos que socorrem vítimas de grandes tragédias e guerras mundo afora. Óbvio que tem muito, mas muito mais... Isso foi só um preview de como está nossa Regional de dezembro. A edição especial de fim de ano está circulando a partir de hoje. Logo mais, também poderá ser folheada em nosso site. (Renato Lima, editor). Maiores informações: http://revistaregional.com.br/. EMT - Divulgação

HQ - Lançamento duplo na Gibiteria - SP


Neste sábado, dia 13 de dezembro, a Gibiteria sediará o lançamento duplo das HQs 2x10, de Sam Hart e Will; e Captar, de Camilo Solano e Thobias Daneluz, unindo quadrinhistas veteranos e iniciantes em um único evento.
Em 2x10, tanto Hart quanto Will comemoram seus 10 anos de carreira, em sua primeira colaboração exclusiva; enquanto Captar relata as experiências de Camilo e Thobias ao chegarem em São Paulo, tendo crescido em cidades do interior.
A Gibiteria fica na Praça Benedito Calixto, 158, primeiro andar. Mais detalhes podem ser vistos na página do evento no Facebook. Fonte: http://hqmaniacs.uol.com.br/. EMT - Divulgação

Lançamento - ‘O Golpe de 64′ - História em quadrinhos

Cinquenta anos não bastaram para fechar as feridas do golpe de 1964. Ao contrário de outros momentos históricos no Brasil — como o Golpe de 1930 e a Revolução Constitucionalista de 1932 —, que foram assimilados pela sociedade, aquele 31 de março deixou sequelas. São memórias que são reavivadas quando, em pleno ano de 2014, um procurador da República conclama uma intervenção militarmanifestantes pedem a volta da ditadura ou a luta contra a violência no período é considerada “merda”.
“Ainda hoje temos reflexos no momento político”, lembra o jornalista Oscar Pilagallo, autor de obras como História da Imprensa Paulista e A História do Brasil no Século 20. “Este mês [no dia 10] vai ser divulgado o relatório da Comissão Nacional da Verdade sobre crimes cometidos na ditadura. Ou seja, [o golpe] é algo presente ainda hoje.”
Por aquele período tortuoso da nossa história ainda estar em voga, Pilagallo fez parceria com o artista Rafael Campos Rocha (autor de Deus, Essa Gostosa), e ambos acabam de lançar O Golpe de 64, uma história em quadrinho que narra os momentos decisivos que culminaram na chegada dos militares ao poder. A obra começa com o suicídio de Getúlio Vargas, em 1954, e percorre o caminho vivido pelo País até a derrubada do presidente João Goulart uma década depois.
“Aquele foi um período de vigilância e tutela do capitalismo internacional, principalmente norte-americano, sobre os países latino-americanos”, afirma Rocha. “Tinha a ver com a revolução cubana, com o bloco soviético também e com o crescimento econômico global. O cenário hoje é diferente, apesar de derivado daquele.”
Pilagallo também observa diferenças nos cenários das duas épocas. “Em 1964 existia uma polarização mundial: Guerra Fria, capitalismo e socialismo… O Brasil era uma democracia naquele tempo, mas sem a mesma abrangência da democracia que vemos hoje. Era algo incipiente”, lembra. Esta lacuna entre os conceitos de democracia — pré-golpe e pós-Diretas-Já — torna improvável que a voz dos descontentes que pedem o retorno dos militares seja ouvida. “A polarização que hoje existe no Brasil não considera o fato de que os dois grandes partidos são parecidos. Ambos têm muito em comum.”
Rocha vê algo positivo nos atuais protestos de extrema direita: sinal de que houve avanços sociais. “O Brasil é um país racista e conservador que sustenta uma das maiores desigualdades sociais do mundo. Sua burguesia é praticamente iletrada e não quer ceder nenhum direito às outras classes. Por ela, voltaríamos com a escravidão. Por tudo isso, acho que as reações violentas dessa direita são um bom sinal. Sinal de que houve avanços nos direitos LGBT, na aceitação do negro e da mulher como iguais na sociedade, na qualidade de vida de quem vive nas regiões norte e nordeste do País…”
Se o golpe se repetir como desejam os conservadores, ao menos teremos uma certeza trazida por Hegel e Marx: “A História repete-se sempre, pelo menos duas vezes: a primeira vez como tragédia, a segunda como farsa”. Segundo informações do Brasil Post. .” Fonte: http://zinebrasil.wordpress.com/. EMT - Divulgação

terça-feira, 9 de dezembro de 2014

Exposição - Regina Marta S. Stateri - Museu Casarão Pau Preto - Indaiatuba - SP

Regina M. S. Stateri
O Museu Casarão Pau Preto, da Fundação Pró-Memória, recebe até o dia 19 de dezembro a exposição Indaiatuba em Cores e em Flores. A entrada é gratuita e a visita pode ser feita de segunda a sábado, das 8h às 17h e aos domingos, das 13h às 17h.
Indaiatuba já foi homenageada em prosa, verso, música e fotografia na visão de diversos artistas. Ao conhecer o acervo do fotógrafo Antônio C. Penna, a artista mineira Regina Marta se inspirou para fazer o resgate de cenas tradicionais da Indaiatuba antiga. A artista conta: “Tive vontade de fazer uma releitura de algumas imagens, tentando reconstruir as cores características de um tempo passado. Com suas ruas de terra, cavaleiros, vendas de secos e molhados e seu povo, temas abordados e revividos por meio da pintura a óleo sobre tela”.
Além disso, a exposição faz o registro da vegetação do cerrado, típica da região. Como o jatobá, a pindaíba, o melão de São Caetano, a pitaia e planta símbolo da cidade: a palmeira de indaiá. Regina explica: “as folhas e frutos parecem sair do solo, mas a palmeira pode chegar até dois metros de altura”.
Regina Marta é graduada em Educação Artística com licenciatura em Artes Plásticas. Prosseguiu com seus estudos por conta própria, pesquisando, traduzindo e experimentando técnicas de artistas consagrados. Com este aporte, serviu-se de seu repertório pessoal, contemplativo em relação à natureza, para moldar um estilo próprio. Realizou diversas exposições, tanto coletivas quanto individuais. Em Indaiatuba, suas mostras mais relevantes foram: Flora Brasileira, exposição que fez parte do Agosto das Artes - promovido pela Secretaria Municipal de Cultura de Indaiatuba – e que utilizou o espaço da Galeria de Arte do Centro Cultural Wanderley Peres e a Noite das Artes, evento simultâneo ao lançamento do livro Reflexões e Práticas sobre uma Filosofia da Pedagogia Musical, do Professor J. Julio Stateri na Livraria Laselva. Fonte: http://www.kleberpatricio.blogspot.com.br/. EMT - Divulgação

segunda-feira, 8 de dezembro de 2014

Lançamentos - Chamas da Noite/Memória, Imaginação e Narração - Cristiane Krumenauer


Meus bebês: um discutindo a ficção; o outro, sendo a própria ficção, mas com um pé fixo na realidade! Literatura: meu entretenimento, minha inspiração, meu despertar, minha forma de tentar entender esse mundo! 
(Chamas da Noite - à venda na Livraria Cultura;
Memória, Imaginação e Narração - disponível na Amazon ).
Maiores Informações: https://www.facebook.com/obrascristianekrumenauer. Texto: Cristiane Krumenauer.  EMT - Divulgação

Evento - Bienal do Livro do Ceará


Entre os dias 6 e 14 de dezembro, ocorrerá em Fortaleza a XI Bienal Internacional do Livro do Ceará.
O evento homenageará o contista Moreira Campos e o romancista Milton Hatoum, além de contar com as mostras paralelas do Fortaleza RPG e do Espaço Cordel, entre outros. A programação completa pode ser vista clicando-se aqui.
O evento ocorrerá no Centro de Eventos do Ceará, na Av. Washington Soares, 999 - Edson Queiroz. Fonte: HQM. EMT - Divulgação

sábado, 6 de dezembro de 2014

Lançamento - O Capa-Branca - Daniel Navarro Sonim - Ed. Terceiro Nome

O Capa-Branca conta a história de Walter Farias, ex-atendente de enfermagem que trabalhou e foi internado em um dos maiores hospitais psiquiátricos do Brasil
No livro O Capa-Branca, o jornalista Daniel Navarro Sonim reuniu, a partir de manuscritos e entrevistas, as experiências de vida de Walter Farias, ex-funcionário que se transformou em paciente, na década de 1970, do Complexo Psiquiátrico do Juquery, em Franco da Rocha, na Região Metropolitana de São Paulo. Números oficiais dão conta que naquela época o local chegou a abrigar quase o dobro das 9 mil pessoas que tinha condição de comportar.
Aprovado no concurso público para atendente de enfermagem, Walter é designado para cuidar de pacientes acamados ou que perambulam, alheios à realidade, pelos corredores das clínicas do Hospital Psiquiátrico. A vida do protagonista de O Capa-Branca começa a tomar outro rumo depois da repentina transferência para o Manicômio Judiciário, onde ele começa a conviver com pacientes que cometeram crimes, alguns deles violentos e com requintes de crueldade.
A rotina no manicômio abala sua sanidade e o obriga a abandonar sua capa branca, o jaleco que os funcionários vestiam para trabalhar. Dali em diante, ele é obrigado a se internar. Ao se tornar mais um paciente do Juquery, passa a sentir na pele os horrores daquele lugar.
Na visão de Walter Farias, que hoje está aposentado, as pessoas acreditam que ele tenha se tornado esquisito depois da convivência por sete anos com os doentes. “Eu aposto que muita gente nem imagina quais são os verdadeiros limites da loucura. Mas será que a mente humana possui limites?”, desafia Walter.
O Capa-Branca – de funcionário a paciente de um dos maiores hospitais psiquiátricos do Brasil - Editora Terceiro Nome (www.terceironome.com.br)
Informações para a imprensa: Daniel Navarro Sonim
[daniel@terceironome.com.br] 11 3816.0333 / 9.9759.5388.
Fonte: Release. EMT - Divulgação

Lançamento - As Sardinhas - Douglas de França


"As Sardinhas" muito inteligentes e também bobas, sempre usando a cabeça de sardinha que tem pra resolver problemas, mostrando situações humanas mal resolvidas por falta de atenção. Algumas sardinhas se metendo em negócio sem sucesso outras confusas no que vai ser quando crescer.
A série de tirinhas "As Sardinhas" conta com 37 tirinhas e vem sendo publicada regularmente
no Blog Estúdio Sebastião. Veja neste link as HQs:  TIRINHAS,CARTUNS, CHARGES E MUITA ANIMAÇÃO. EMT - Divulgação