quarta-feira, 14 de novembro de 2018

História - Stan Lee: o criador de inúmeros super-heróis

Stan Lee, criador de personagens como Homem-Aranha 
Foto: Mario Anzuoni/ Reuters

Entre os personagens, Homem-Aranha, Homem de Ferro, Demolidor, Thor, Dr. Estranho, Vingadores, Pantera Negra

Stan Lee foi o mago criador de tantos super-heróis que é preciso fôlego para conseguir nomear todos – Homem-Aranha, Quarteto Fantástico, X-Men, Hulk, Homem de Ferro, Demolidor, Thor, Dr. Estranho, Os Vingadores, Pantera Negra, Viúva Negra, Gavião Arqueiro, Feiticeira Escarlate, Mercúrio, Nick Fury, Homem-Formiga. Ufa! Quase todos saltaram dos comics para as telas dos cinemas. Criaram um império cinematográfico.

Nada mau para o filho de pobres imigrantes judeus da Romênia que atravessaram o Atlântico, para se estabelecer em Nova York, onde Stanley Martin Lieber nasceu, em 1922. Seu sonho, quando jovem, era escrever um grande romance. Morreu, nesta segunda, 12, aos 95 anos, em Los Angeles, com quase tantos títulos e profissões como os personagens de fantasia que criou, e rebatizado como Stan Lee. Editor, ator, produtor, roteirista de HQs, jornalista, soldado, apresentador de TV, etc-etc. Suas criações movimentaram e movimentarão bilhões de dólares no universo do entretenimento e ele se tornou ainda mais conhecido porque, como o mestre do suspense, Alfred Hitchcock, adorava fazer pontas nos filmes de seus super-heróis, mas aí não era mais Stanley – era Stan.

No recente Pantera Negra, fazia o apostador que interagia com T’Challa no cassino em que o herói tentava capturar Ulysses Klaw. Sua influência cresceu quando, no fim dos anos 1950, os super-heróis andavam em baixa e a DC Comics lhes deu vida nova. Com carta branca do editor da Marvel, Martin Goodman, criou um novo time de super-heróis. Mas é preciso contextualizar. Estava batendo nos 40, cansado de criar estereotipados. Sua mulher, Joan – com quem foi casado de 1947 a 2017, e a morte dela, no ano passado, produziu-lhe um baque -, incentivou-o a criar heróis mais verdadeiros, com a cara dele. Stan Lee iniciou uma revolução na Marvel. Os críticos discutem o real significado de tantos superpoderes. Acusam Stan Lee de metaforizar o poderio norte-americano e de haver transformado o universo do cinema num imenso parque temático regado a efeitos.

Seria o responsável pela infantilização da cultura pop no início do terceiro milênio. Ele próprio nunca levou a sério essas acusações. Dizia que, como leitor de ficção científica, sempre gostou de imaginar outros mundos, outras possibilidades. Seus super-heróis tendem a proteger os humanos, a Terra, a democracia. Originaram filmes grandes e, por que não?, alguns grandes filmes. A Comic-con, em dezembro, terá de fazer-lhe justiça.

Fonte: O Estado de S.Paulo – Luiz Carlos Merten – 12/11/2018. Visto no site: http://www.epgrupo.com.br

terça-feira, 13 de novembro de 2018

Lançamento - Graphic Novel - O Crime do Restaurante Chinês


O Crime do Restaurante Chinês: graphic novel reconta caso 
real da década de 1930

Hiperquímica Produções está lançando O Crime do Restaurante Chinês (formato 17 x 26 cm, 100 páginas, capa dura, R$ 49,90), com roteiro e arte de Guilherme Fonseca, pintura digital de Laís Dias e cores de Mauro Salgado.
A edição está à venda na Amazon Brasil ou no site da Hiperquímica.
A trama é baseada em fatos reais, um assassinato de quatro pessoas ocorrido na cidade de São Paulo, na década de 1930, que chocou o país na época devido à brutalidade empregada no crime.

Fevereiro de 1938. São Paulo amanhece com chuva intensa. Corací, um jovem mineiro que acaba de chegar na cidade, está distraído demais para perceber que é perigoso navegar em águas turbulentas. Maria Xiu e Kim Shenzen administram o restaurante típico chinês da família. O lucro é compartilhado com os primos e tios. Mesmo assim, faturando alto, a família de Maria Xiu quer que o restaurante retorne às origens.

O fiscal da prefeitura está no pé do casal. Os donos dos restaurantes no entorno promovem reuniões secretas. Ameaças anônimas chegam a todo instante. Mesmo quem sempre foi amigo agora os trata como invasores. A cidade grita enquanto os três fazem de conta que está tudo bem. Uma névoa adensa a cidade.

O Crime do Restaurante Chinês foi um dos projetos selecionados no ProAC – Programa de Ação Cultural do Estado de São Paulo, em 2017.

segunda-feira, 12 de novembro de 2018

Turma do Gabi no Zoológico é o novo livro da Editora EMT

Divulgação

Já está à venda no site da Amazon o livro infantil “Turma do Gabi no Zoológico”, que traz uma aventura da turminha pelo zoo da cidade.

Esse livro tem textos de Cláudio Feldman e ilustrações de Moacir Torres, criador da turminha. Este ano, os personagens completaram 43 anos.

O livro conta uma aventura do Gabi, que juntamente com Esmeralda e seu cãozinho Fred resolvem fazer uma visita ao zoo da cidade e conhecem os mais diferentes animais.

Para adquirir a publicação no Amazon, basta acessar www.amazon.com.br/dp/B07KDCRD9M

SERVIÇO:
Turma do Gabi no Zoológico
Autores: Cláudio Feldman e Moacir Torres
Editora EMT

MIS recebe a Virada Nerd em novembro

Divulgação

Evento anual acontece dentro da programação da megaexposição Quadrinhos. Entrada gratuita

Entre os dias 24 e 25 de novembro, o MIS – Museu da Imagem e do Som – sediará a Virada Nerd, evento anual organizado pela editora e distribuidora Devir. Com início às 11h no sábado (24/11), seguindo sem parar até às 18h do domingo (25/11) e, ainda, em outros 30 pontos de 23 cidades pelo país, a Virada Nerd contará com mais de 30 horas de atividades para os fãs de cultura pop, incluindo painéis com editores e autores, aulas de desenho e roteiro e demonstração de jogos.
Em 2018, a Devir virá acompanhada das editoras JBC, Mino e Jambô, que terão estandes próprios no evento além de painéis para conversar com o público como o Henshin + da JBC, momento em que, geralmente, a editora aproveita para divulgar as suas novidades. A partir da meia-noite, os madrugadores terão descontos exclusivos nas publicações oferecidas.

Destaques da programação
• Stand-up com Fernando Caruso: o popular comediante Fernando Caruso fará uma apresentação especial com temática nerd na tarde de domingo;

• Exposição RAP EM QUADRINHOS: projeto concebido pelo ilustrador Wagner Loud e pelo Youtuber Load que une grandes nomes do rap nacional a ícones dos quadrinhos e pocket show;

• Acampamento Lumberjanes: A Devir e os Escoteiros do Brasil trazem uma experiência sensacional de acampamento inspirada na HQ Lumberjanes com atividades ligadas ao escotismo;

• Cinematographo: no domingo, o programa mensal do MIS exibirá o filme Sin City acompanhado por trilha sonora ao vivo com a banda KASTRUP;

• Painel com a equipe responsável por O Doutrinador, o mais recente sucesso do cinema de ação nacional, e um painel da Crunchyroll repleto de surpresas.

Aproveitando a data, a Devir traz ao Brasil, pelo terceiro ano, o Dia do Quadrinho Grátis. Uma ação que tem como objetivo popularizar as Histórias em Quadrinhos em nosso país e incentivar a leitura. Os títulos escolhidos em 2018 são Lumberjanes e Deadly Class. Esses dois quadrinhos serão distribuídos gratuitamente no MIS e nas lojas participantes.

A Virada Nerd também acontecerá simultaneamente em outras 30 lojas espalhadas pelo país. Confira a programação completa em www.devir.com.br/viradanerd.
Virada Nerd

24 e 25 de novembro (sábado e domingo)
Das 11h no sábado, dia 24, até as 18h do domingo, dia 25
Evento Gratuito | Classificação livre

Museu da Imagem e do Som – MIS
Avenida Europa, 158, Jardim Europa
São Paulo – SP
(11) 2117 4777 | www.mis-sp.org.br

sábado, 10 de novembro de 2018

HQ - Turma do Morro - Ilustrações de Gabriel Jardim

Divulgação/Ilustrações de Gabriel Jardim

Série "Turma do Morro" retrata os moradores do Bairro do Limoeiro inspirados na cultura do funk e da favela

DJ Cebola, MC Cascão, Monicat e Maga Li, respectivamente, inspirados por Mauricio e com traços de celebridades da cena funk

O quadrinista Gabriel Jardim viralizou nas redes sociais ao postar sua nova série de ilustrações, batizada de “Turma do Morro”, na última segunda-feira (05). Nela, o artista apresenta os personagens do Bairro do Limoeiro, criados por Maurício de Sousa e queridos por diversas gerações de brasileiros, como jovens de comunidades periféricas, trazendo à tona temas como funk, favela e representatividade.

Celebridades da cena funk serviram como modelo para a composição de seus personagens. A carioca Anitta, por exemplo, foi inspiração para Monicat, versão “funkeira” da líder da turminha mais famosa do Brasil. Já Maga Li foi baseada na MC Pocahontas. DJ Cebola e MC Cascão foram desenhados a partir do estilo de DL Kalfani e MC Guimé, respectivamente.

Nascido em Tübingen, na Alemanha, Gabriel Jardim se mudou ainda criança para João Pessoa, na Paraíba, onde ainda reside. Formado em Comunicação em Mídias Digitais pela Universidade Federal da Paraíba (UFPB), o artista chegou a se tornar o assunto mais comentado no Twitter brasileiro na última segunda-feira (05).

Repercussão é inesperada, segundo artista

“A repercussão está gigantesca, o que eu não esperava nem um pouco. Fiz as ilustrações de maneira despretensiosa, só por diversão, por investigação criativa, mesmo”, conta Jardim, de 24 anos, ao Sistema Verdes Mares.

Inspirado pelo sucesso de artistas como Gabriel Picolo, responsável pela série que caracteriza os personagens Jovens Titãs em situações casuais, e por Wagner Loud e LØAD, autores de ilustrações que retratam rappers brasileiros como super-heróis, Jardim passou a considerar “dar vida” à mistura de universos fictícios e ambientes reais.

“Pensei em unir dois dos maiores ícones do Brasil, que são o Maurício de Sousa, nos quadrinhos, e a cultura do morro, da favela e do funk, que abrange o País, de maneira geral”, afirma o quadrinista.

Sobre a continuidade do projeto, Jardim mostra-se empenhado em sua produção. “Já comecei a publicar a segunda leva dos desenhos, tenho mais dois (desenhos) planejados”, anuncia, para a alegria dos novos fãs.

Mês de novembro terá Virada Nerd em diversas cidades



Entre os dias 24 e 25 de novembro, o MIS – Museu da Imagem e do Som (Avenida Europa, 158, São Paulo/SP), instituição da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo, sedia a Virada Nerd, evento anual organizado pela editora e distribuidora Devir.

Serão mais de 30 horas de atividades para os fãs de cultura pop, incluindo painéis com editores e autores, aulas de desenho e roteiro e demonstração de jogos. A Virada tem início às 11h no sábado, dia 24 de novembro, seguindo sem parar até às 18h do domingo, dia 25 (o evento acontece, ainda, em outros 30 pontos de 23 cidades pelo país).

Em 2018, a Devir virá acompanhada das editoras JBCMino e Jambô, que terão estandes próprios no evento, além de painéis para conversar com o público. A partir da meia-noite, os madrugadores terão descontos exclusivos nas publicações.

Confira os destaques da programação:

– Stand-up com Fernando Caruso, com temática nerd;
– Exposição Rap em Quadrinhos, projeto concebido pelo ilustrador Wagner Loud e pelo Youtuber Load que une grandes nomes do rap nacional a ícones dos quadrinhos e pocket show;
– Acampamento Lumberjanes: a Devir e os Escoteiros do Brasil trazem uma experiência de acampamento inspirada na HQ Lumberjanes com atividades ligadas ao escotismo;
– Cinematographo: no domingo, o programa mensal do MIS exibirá o filme Sin City acompanhado por trilha sonora ao vivo com a banda Kastrup;
– Painel com a equipe responsável por O Doutrinador, filme de ação nacional, e um painel da Crunchyroll.

A programação completa está no site oficial do evento

Aproveitando a data, a Devir traz ao Brasil, pelo terceiro ano, o Dia do Quadrinho Grátis. Uma ação que tem como objetivo popularizar as histórias em quadrinhos em nosso país e incentivar a leitura. Os títulos escolhidos em 2018 são Lumberjanes e Deadly Class
Esses dois quadrinhos serão distribuídos gratuitamente no MIS e nas lojas participantes.

sexta-feira, 9 de novembro de 2018

Prêmio Jabuti 2018 - Angola Janga vence na categoria HQ

Divulgação

Acaba de ser divulgado o vencedor do 60ª edição do Prêmio Jabuti na categoria História em Quadrinhos.

É Angola Janga – Uma História de Palmares, de Marcelo D’Salete (Editora Veneta).
O júri em 2018 foi formado pelo editor Cassius Medauar, o quadrinhista Fábio Moon e o jornalista e tradutor Heitor Pitombo.

Jabuti é a mais importante premiação literária do Brasil. Cada uma das 18 categorias teve 10 finalistas. Os vencedores de cada categoria ganham R$ 5 mil, sendo que o grande vencedor da categoria Livro do Ano leva R$ 100 mil.

Este é o segundo ano desde que a categoria História em Quadrinhos foi criada. Em 2017, o vencedor foi Castanho do Pará, obra independente de Gidalti Jr que ganhou uma reimpressão recentemente pela editora Sesi-SP.

Parabéns ao autor pela conquista. Confira todos os indicados clicando aqui.

quinta-feira, 8 de novembro de 2018

Lançamento: LegendasHQ nº 1

Divulgação

Já está disponível a primeira edição da revista-zine Legendas HQ. Nascido da união de quatro fanzines oitentistas clássicos, a saber Tchê (Denílson Reis), Múltiplo (André Carim), Cabal (Clodoaldo Cruz) e Quadritos (Marcos Freitas), chega com o propósito de ser um veículo periódico de quadrinhos e afins, especialmente HQB.

Gestado por seis meses, esta edição tem como destaque absoluto o quadrinhista multimídia BIRA DANTAS. Além das belíssimas capas e poster (brinde de chegada do Legendas HQ) o artista é entrevistado pelos editores além de participar com a HQ “Outsiders” na sequencia do bate papo.

O leitor vai perceber ao longo das páginas de Legendas HQ, a influência e estilo de cada fanzine na concepção do conteúdo e seções, extraindo o melhor destas publicações.

O resultado é uma bela seleção de quadrinhos, e as colaborações de Emir Ribeiro, Henry Jaepelt, Marck Ferreira, All Silva e Érika Saheki – com a participações dos editores nos roteiros.

A parte jornalística apresentas as colunas “Tchê Express”, “Radioatividade”, “Múltiplo’s”, processo criativo da HQ “Passagem” de Clodoaldo Cruz além de resenhas de publicações alternativas que a publicação recomenda.

A contracapa de Estêvão Moraes traz um belo mosaico de heróis nacionais, detalhados no expediente da publicação.

Serviço:
Legendas HQ 1
Revista quadrimestral de quadrinhos e afins editada por Denílson Reis, André Carim, Clodoaldo Cruz e Marcos Freitas.

Ano I – Número 1 – outubro de 2018
48 páginas • Formato 21x30 • Capa Couché color 300g - Miolo PB -  Offset 90g - Grampo
Tiragem: 140 unidades
R$ 25,00 (frete registrado incluso no valor)

Pedidos: Depósito Bradesco: Agência: 1552-0 -Conta Corrente: 20906-6
Marcos de Freitas da Silva -CPF 595802401-91
Comprovante: atomiceditora@gmail.com

quarta-feira, 7 de novembro de 2018

Lançamento - HQ Lama - Rodrigo Ramos e Marcel Bartholo

Divulgação

Lama (formato 21 x 28 cm, 48 páginas, papel couché fosco) é o novo trabalho do roteirista Rodrigo Ramos e do desenhista Marcel Bartholo.

A edição, levemente inspirada no desastre de Mariana – uma das maiores tragédias ecológicas já ocorridas no Brasil, em 2015 -, conta uma história de horror com pitadas lovecraftianas, de ficção histórica e folclore.

Em uma cidadezinha assolada por um terrível desastre ambiental, seus habitantes lutam para recuperar suas vidas e manter a sanidade. Jorge, um pequeno agricultor em uma terra morta, e Maya, dona de uma pousada à beira da falência, resistem bravamente à desolação e desesperança que tomaram conta de sua cidade natal. Em um cenário coberto de lama, uma terrível força ancestral desperta para cobrar o preço pela destruição de seu local de repouso. O que sobra quando destruímos tudo, lá fora e dentro de nós mesmos?

“A ideia original surgiu como um conto sobre um agricultor que encontra um monstro aquático em sua horta após os rios da região serem tomados por lama. Conforme pesquisava material para o background da história, a coisa foi ficando cada vez maior e decidimos transformar em uma história em quadrinhos. Encontrei relatos da época do Brasil colonial sobre confrontos com esta criatura, que foram inseridos na história, assim como a lendária primeira bandeira brasileira que desapareceu em algum lugar no caminho de Peabiru. Tudo isso acabou entrando na história de forma orgânica”, conta Rodrigo.

O projeto é um lançamento do selo Carniça Quadrinhos (nome inspirado no primeiro trabalho da dupla, o especial Carniça), fundado pelos autores para publicar suas futuras histórias de horror.

“Nosso primeiro trabalho junto foi muito bem recebido pelos leitores e com isso decidimos continuar lançando uma história em quadrinhos de terror por ano, ou mais se o orçamento e a agenda permitirem. A ideia de criar um selo para publicar estas histórias veio para reforçar a identidade do nosso trabalho e facilitar a identificação do nosso público”, explica Marcel.

Lama será lançada durante a CCXP 2018, de 6 a 9 dezembro, na mesa G37 do Artist’s Alley, com a presença dos autores.


quinta-feira, 1 de novembro de 2018

Participe do MICBR Mercado das Indústrias Criativas do Brasil




O Ministério da Cultura (MinC) e a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil) promovem, na cidade de São Paulo, a primeira edição do Mercado das Indústrias Criativas do Brasil (MicBR), megaevento de negócios que vai reunir centenas de empresas e milhares de criadores e empreendedores dos setores culturais e criativos do Brasil e de outros países. O MicBR será realizado de 5 a 11 de novembro, no corredor cultural da Avenida Paulista, com o objetivo de impulsionar a internacionalização da produção cultural brasileira e o intercâmbio entre os países, em especial da América do Sul.

Ao longo dos sete dias, é esperada a participação diária de 2 mil pessoas nas atividades de mercado, e de 3 mil, na programação cultural. Esses números devem saltar para até 30 mil pessoas no fim de semana que encerra o evento, em 10 e 11 de novembro, nas diferentes atrações espalhadas por centros culturais da Avenida Paulista.

O megaevento reunirá cerca de 500 empresas e aproximadamente 100 compradores internacionais. Na programação, estão incluídas rodadas de negócios (em que produtores e compradores ficam frente a frente), espaços para a troca de contatos profissionais (networking), oportunidades de apresentação de produtos e serviços (pitchings), além de atividades de capacitação para empreendedores, como palestras, seminários, oficinas e clínicas de mentoria. Apresentações artístico-comerciais (showcases) de música, artes cênicas, moda e gastronomia também fazem parte da programação

Confira alguns destaques da programação:

Literatura, Educação e Cultura - a formação de leitores
Fernanda Gomes Garcia, Ricardo Meireles e Afonso Borges debatem estratégias de estímulo à leitura e formação de novos leitores.
Data: 9/11, das 14h às 16h
Local: Instituto Moreira Salles - Avenida Paulista, 2424 – Consolação

90 minutos com a Apex e seus produtos setoriais
Conheça os produtos setoriais da Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos

Participação: CBL, APEX, ABACT, ABRAGAMES, APRO
Data: 6/11, das 14h às 16h
Local: Itaú Cultural - auditório multiuso - Avenida Paulista, 149, Bela Vista
Confira aqui a programação completa.

terça-feira, 30 de outubro de 2018

EMT lança nova edição da Tabuada da Turma do Gabi


O Estúdio EMT acaba de lançar o terceiro número da revista de atividades “Tabuada da Turma do Gabi – 03” pela Kindle/Amazon.

Para auxiliar na fase da aprendizagem, as atividades levam a criança a lidar melhor com os números e com a matemática, por meio de brincadeiras educativas.

Criada pelo cartunista e escritor Moacir Torres em 1975, a Turma do Gabi circulou nos principais jornais e revistas infantis do País por várias gerações, consolidando sua marca e sendo apontada como a quarta mais conhecida turma dos quadrinhos brasileiros até hoje.

A publicação (e-book) já está disponível no site Amazon para fácil aquisição.
Para ter a revista, basta acessar: https://www.amazon.com.br/dp/B07JMT14RJ

Serviço:
Revista Tabuada da Turma do Gabi 03
Autor: Moacir Torres
Editora Emt/Kindle

Feira Des.Gráfica 2018 acontece neste final de semana



No próximo final de semana, nos dias 3 e 4 de novembro, acontecerá a Feira Des.Gráfica 2018, no MIS – Museu da Imagem e do Som (Avenida Europa, 158, Jardim Europa), em São Paulo/SP.
A curadoria é de Rafael Coutinho e conta com parceria das editoras Antílope e Ugra Press. A feira ficará aberta das 11h às 20h, com entrada gratuita.

O objetivo é dar espaço a quadrinhos, publicações e autores de diversas áreas que, de alguma forma, também desenvolvem trabalhos narrativos de experimentação gráfico-visual. Além disso, trazer para perto do público não só as editoras, mas artistas e livros com enfoque na autoralidade e no posicionamento alternativo de seus artistas, que refletem na própria idealização da feira e se diferencia de outras similares do setor por seu olhar focado nas múltiplas facetas da narrativa sequencial.

Serão aproximadamente 100 expositores e programação diversa, incluindo bate-papos, palestras e workshops.

No sábado, dia 3 de novembro, acontecerá a apresentação do Projeto MAGMA, uma parceria entre quatro autores brasileiros (Rafael Coutinho, Talita Hoffmann, Fábio Zimbres e Diego Gerlach) e quatro suíços (Fanny Vaucher, Anete Melece, Corinne Odermatt e Ampel Magazin) que aconteceu na cidade de Lucerna, na Suíça, e fez parte do Festival Fumetto 2018.

O resultado saiu na revista Strapazin # 130, uma edição bilíngue lançada na Suíça em março de 2018.
Para ver a programação completa do evento e todos os participantes, clique aqui.


sexta-feira, 26 de outubro de 2018

GOL DE PLACA: Cirurgião pediátrico lança gibi com informações sobre hérnia inguinal, doença comum entre crianças

Dr. Márcio, com Sandra Sahd, mãe de uma ex-paciente e 
apoiadora do gibi. Foto: Acervo Pessoal

Evento de lançamento, que acontece na segunda-feira (29 de outubro), no Centro Integrado de Nefrologia da UNICAMP, contará com plantação de uma árvore e distribuição gratuita do gibi

O medo ainda é bastante comum quando o assunto é procedimento cirúrgico. Mas quando o paciente é uma criança, o sentimento se estende, abrangendo a todos da família. A hérnia inguinal é uma patologia muito comum entre os pequenos, porém, pode ocorrer em todas as idades: estima-se que 5% da população mundial já teve, tem ou terá a doença. E embora o percentual de cura seja alto (98%), quando não tratada, a hérnia inguinal pode levar ao óbito.

“Assim como várias outras doenças, quanto mais precoce o diagnóstico, mais fácil tratar. Às vezes o diagnóstico é feito no berçário, no prematuro... e quando isso acontece, não se deve dar alta para a criança enquanto ela não for operada. É um procedimento simples e realizado através de técnicas minimamente invasivas que auxiliam na recuperação breve do paciente. Mas quando não realizado ou tratado em tempo, pode se tornar uma condição de urgência e, infelizmente, até fatal”, explica o Dr. Márcio Lopes Miranda, professor universitário e cirurgião pediátrico da UNICAMP.

A incidência da patologia foi um dos principais fatores que levaram o médico a popularizar as informações sobre o tratamento da hérnia inguinal. E a forma encontrada foi a mais lúdica e didática possível: uma história em quadrinhos. “Costumo dizer que a dor é inevitável, mas o médico, com os devidos recursos, sabe tirá-la. Só que a falta de informação leva os envolvidos a um sofrimento psíquico que não se consegue medir, embora seja possível amenizar. Por isso é importante explicar para o paciente tudo o que vai acontecer com ele, os caminhos até o pós-operatório. Então a intenção foi justamente essa, tornar a informação mais acessível, com um olhar mais voltado para o paciente e sua família, possibilitando trazer essas pessoas para mais próximo do médico”, comenta Miranda.


“Luke e Dr. Mário em: GOL DE PLACA” conta a história de Luke, um menino serelepe e bastante curioso que descobre ter hérnia inguinal ao identificar um desconforto durante a atividade que mais gosta: jogar bola. No consultório do Dr. Mário, o menino deixa o medo de lado e passa a conhecer todos os processos para a cura da doença. Em 16 páginas, o gibi passeia por todas as fases, da descoberta dos sinais e sintomas até a consulta de retorno para alta do paciente, desmistificando qualquer mito acerca do procedimento cirúrgico.

“Não precisa ser um processo ruim. É uma doença que precisa de cuidados, de cirurgia, mas tem cura. Temos, inclusive, formas de amenizar o impacto psicológico do procedimento com uma coisa simples, que é a informação, colocada de uma forma clara e objetiva. Senti essa necessidade principalmente quando passei para o outro lado e me tornei pai, meu filho me faz perguntas e eu sempre busco uma forma mais próxima à linguagem dele para explicar. Então foi isso que busquei passar com a história, até porque eu gostaria que lidassem comigo dessa forma, com sinceridade e humanismo”, encerra o médico.

Viabilizado pelo apoio e patrocínio da CIPE/SP, Unicamp Cirurgia Pediátrica, Embaixadores da Prevenção, Bhiosupply e Confiance Medical, o evento de lançamento contará com o plantio de uma árvore e distribuição gratuita do gibi. Aberta ao público, a ação acontece na segunda-feira, 29 de outubro, no Centro Integrado de Nefrologia (próximo às rampas do ambulatório da Unicamp), a partir das 13h30.

(Release)